Meditação diária de 09/06/2018 por Flávio Reti
09/06/2018
Projeto Reparando Brechas 5ª Palestra – 16/06/18
10/06/2018

Meditação diária de 10/06/2018 por Flávio Reti

10 de junho

Sarna (Sarcoptes scabiei)

Mateus 11:28   “Vinde a mim, todos os que estais cansados e oprimidos, e eu vos aliviarei”

Na verdade sarna não é um animal, é antes a infecção e a coceira causada por um ácaro, conhecido como o ácaro da sarna. São parasitas, da família das aranhas, por isso mesmo são chamados de aracnídeos, que acometem cães e gatos e outros animais que podem repassar para as pessoas também. Uma grande epidemia dessa praga se deu durante a segunda guerra mundial, anos 40. Os milhares de soldados não tinham outro recurso a não ser se coçar até sangrar. Os ácaros promotores da sarna têm o tamanho de 100 micra (micra é plural de mícron e este mede a milésima parte de um milímetro). Assim sendo, para serem facilmente visualizados, é necessária a utilização de lentes ou melhor ainda do microscópio ótico. As fêmeas, cavam um buraco na pele e põem seus ovos que depois de abertos espalham os ácaros que passam a viver na superfície da pele que ficou inchada e pruriginosa. Para não assustar, a sarna recebe o nome bonitinho de escabiose e é facilmente tratada atualmente com medicamentos de farmácia, produzidos à base de enxofre com um cheiro muito forte e horrível. Quando você vê um cão perdido pela rua meio pelado, com manchas sem pelo, pode ter certeza de que está sarnento, com uma fazenda de aracnídeos que coçam sem parar, deixando o pobre animal inquieto e desesperado. Ao se coçar, o animal, e a pessoa também, pode arranhar a pele expondo-a para outras infecções e no final confundir o diagnóstico que se iniciou com a sarna e pode acabar noutra doença de pele qualquer.

Religiosamente falando, a sarna pode levar a outras doenças de pele. Assim também as pessoas infectadas pelo vírus do pecado, de início uma leve coceira, mas pode levar a grandes proporções e mergulhar o hospedeiro numa vida de sofrimento e lágrimas. O pecado desconhece limites e uma vez perpetrado é muito difícil se livrar dele, porque ele nos acompanha a vida toda. A escabiose tem cura com medicamento adequado, à base de enxofre como foi citado, assim como o pecado também tem cura, mas o medicamento é o sangue de Jesus. É difícil aceitar o tratamento para a escabiose devido ao cheiro forte do enxofre, assim como fica difícil para as pessoas aceitar o tratamento do pecado devido ao alto custo da solução. Mas devo dizer que o sangue de Jesus está disponível a todos que dele necessitarem gratuitamente, é um dom de Deus a todos que creem e aceitam.

Os comentários estão encerrados.