1º Passeio Ciclístico UNASP Hortolândia – 20/05/18
08/05/2018
4ª Palestra do Projeto “Reparando Brechas” – 12/05/18
09/05/2018

Meditação diária de 09/05/2018 por Flávio Reti

09 de maio

A Raposa (Vulpes vulpes)

Lucas 9:58 “Respondeu-lhe Jesus: As raposas têm seus covis e as aves do céu têm seus ninhos, mas o filho do homem não tem onde reclinar a cabeça”

As raposas quando nascem são mamíferos e depois de adultas são omnívoros, isto é, animais que comem de tudo. O que caracteriza as raposas é o focinho comprido, orelha pontuda e cauda longa e peluda e também os olhos triangulares. Como os esquilos, elas guardam os alimentos em diversos esconderijos. Tem hábitos noturnos e no crepúsculo saem para caçar. Semelhante aos cães, elas têm o faro muito afiado. Não são animais de grande porte, uma raposa adulta chega a pesar apenas 10 quilos. Quando criada desde pequena em casa, a raposa adquire hábitos semelhante ao dos cães e se comportam como cães domésticos. Ela fica mansa e dócil assim como um cão. Mas nunca deixa de ser predadora de galinhas e outros animais pequenos. Chamar alguém de raposa, raposão, é como chamar de ladrão, velhaco, termo um tanto ofensivo. A raposa não é ladrona, ela anda à cata de comida e quando pode ataca, mas para comer. Ela não tem a intenção de roubar, tem o instinto da sobrevivência e ela não pergunta e nem quer saber de quem é a galinha. Mas como a raposa é um animal omnívoro, que come de tudo, em alguns lugares é normal ver raposas revirando os containers de lixo para comer o que os humanos comem, exatamente como os cachorros vira-latas. Elas vivem em grupos, normalmente um macho e várias fêmeas que se protegem cavando buracos elas mesmas ou remodelando antigas tocas abandonadas de outros animais.

Vamos pensar um pouquinho na fama que a raposa carrega sem ser o que dizem dela. Na América do Norte ela é chamada de “ladra de galinheiros”. Aqui no Brasil é sinônimo de gente trapaceira, rapaz, para não dizer raposa. E ela não é nada disso, ela é apenas um animal tentando sobreviver e em busca de alimento. Tal qual fizeram com Jesus e os apóstolos. Eram pessoas de bem, que como Jesus, queriam o melhor para seus patrícios. No entanto, foram perseguidos e mortos, acusados de blasfemadores, de alvoroçadores do povo e sediciosos, quando não estavam fazendo sedição alguma. Por isso, não se assuste e nem se preocupe quando, sem causa, disserem alguma coisa contra você. A raposa leva essa fama há séculos e está sobrevivendo. Nós podemos levar esse opróbrio, mas no final também venceremos. Jesus assim prometeu.

Os comentários estão encerrados.