Aniversário da Escola Sabatina 165 anos 13/10/18
07/10/2018
Campanha arrecadação de fraldas CADEFI 20/10/18
08/10/2018

Meditação diária de 08/10/2018 por Flávio Reti

08 de outubro

A Cegonha Bico-de-sapato (Balaeniceps rex)

Mateus 19:6   “Assim, já não são dois, mas uma só carne. Portanto, o que Deus ajuntou, não o separe o homem”

Se você já viu uma cegonha de perto, você sabe que as cegonhas normalmente têm o bico fino e comprido, adaptado a pegar peixes na bicada. Mas aqui está um exemplar de cegonha, chamada de cegonha bico-de-sapato que é o tipo de animal que se for visto andando na sua direção você corre e passa para o outro lado da rua sem pestanejar uma única vez. E não duvide, porque ela é feia mesmo! E ela não é pequena, mede quase 1.5 metros de altura e vive nas regiões pantanosas do Sudão e da Zâmbia. Seu nome se deve ao formato de seu bico que é chato e esparramado como quem olha de frente para um sapato masculino. Ela prefere ser um animal solitário, não gosta muito de ter outra igual por perto e por isso mesmo o ninho de uma sempre vai estar a mais de 300 metros do ninho da outra. O que vai lhe causar admiração é o alimento delas. Enquanto as cegonhas pescam, caçam sapinhos e pequenos roedores, as cegonhas bico-de-sapato preferem comer papiro, taboa e gramíneas, raramente comem alimento cárneo, mas comem quando há necessidade. Essa nossa cegonha tem vida longa, chega a viver 50 anos, e quando escolhe um parceiro ela fica a vida inteira com o mesmo, não troca de parceiro. Na África, onde é seu habitat natural, elas não são muito bem vindas pelos agricultores que julgam que ela traz mau agouro, traz azar, e por isso caçam-na impiedosamente. Quando não é caçada e morta, ela é aprendida e comercializada para jardins zoológicos do mundo inteiro e acabam morrendo na viagem, quando apenas 4 de cada 10 sobrevivem ao transporte longo. Ela já está correndo risco de extinção e se nada for feito com urgência, ela poderá virar exemplar empalhado nos museus ou apenas fotografias nas paredes de salões de exposições.

Destacamos na cegonha bico-de-sapato a sua fidelidade. Se ela vive até 50 anos e sempre mantém o mesmo parceiro, ela serve de um bom exemplo para muitos casais de seres humanos que por qualquer razão estão se separando. Hoje o casamento é quase uma aposta na loteria, apenas um entre milhares que dá certo. Desde o início era plano de Deus que o casal permanecesse unido, vivendo um para o outro dentro dos planos de Deus. O seu lar deveria ser o jardim do Éden que provavelmente iria se ampliando à medida que a população fosse aumentando. Como pode, um inocente animal, dos brejos da África, dar uma lição de comprometimento aos casais modernos! Deus tinha bons planos, nós é que não estamos entendendo.

Os comentários estão encerrados.