1º Passeio Ciclístico do UNASP Hortolândia – 20 de maio de 2018
05/06/2018
Meditação diária de 07/06/2018 por Flávio Reti
07/06/2018

Meditação diária de 06/06/2018 por Flávio Reti

06 de junho

O Pica-pau (Campephilus melanoleucos)

Hebreus 12:3   “Considerai, pois, aquele que suportou tal contradição dos pecadores contra si mesmo, para que não vos canseis, desfalecendo em vossas almas!

O cartunista Walt Lantz estava em plena lua-de-mel quando foi atormentado pelo barulho de um casal de pica-pau, mas no mesmo instante teve a ideia de criar o personagem pica-pau, uma figura animal com corpo e traços característicos de uma pessoa e daí nasceu o desenho animado mais popular dos estúdios da Universal Pictures. Hoje qualquer criança sabe imitar os gritos do pica-pau animado e não há quem não aprecie os desenhos do pica-pau, inclusive muitos adultos como eu. Mas o pica-pau é uma avezinha muito curiosa. Ela se agarra nos troncos das árvores, especialmente árvores mortas, para procurar insetos e larvas para sua refeição. Se ela percebe que naquele tronco existe alguma coisa, ela bica até abrir um buraco que caiba seu corpo e vai buscar lá no fundo seu alimento. Existem várias espécies de pica-pau e todas elas coloridas e muito bonitas. O pica-pau ainda não entrou em extinção, mas vem sofrendo muito com o reflorestamento porque ele prefere as árvores mortas para bicar e fazer ninhos e o programa de reflorestamento destrói as árvores mortas para replantar uma nova árvore, com isso o pica-pau não tem chance de encontrar uma árvore adequada. É comum encontrar troncos e postes todo perfurado pelos pica-paus, como se fossem feitos a propósito, aliás tem algum propósito e eles são persistentes, o de achar comida ou de fazer ninho. E o pica-pau sabe escolher troncos contrários ao lado que as chuvas costumam vir para não entrar água de chuva na sua casa. As pessoas parecem desconhecer a utilidade desses pássaros, uma vez que eles auxiliam muito no controle de pragas porque se alimentam de larvas de insetos. Eles são um dos itens importantes que colaboram perfeitamente com o equilíbrio ecológico.

Quando vejo um pica pau, eu penso na sua persistência. Ele bate com o bico durante vários dias, e até semanas, até conseguir seu intento, o de furar um buraco no tronco para fazer seu ninho.  A vida cristã também deveria ser marcada pela persistência, porque afinal, não é muito fácil viver num mundo conturbado e aparentemente sem solução. Mas Deus está no controle e um dia a solução virá. Por hora, vamos aprender com o pica-pau a lição de persistência em servir ao nosso Deus e aguardar com paciência a vinda gloriosa de Jesus, a bendita esperança.

Os comentários estão encerrados.