Meditação diária de 03/11/2018 por Flávio Reti
03/11/2018
Meditação diária de 05/11/2018 por Flávio Reti
05/11/2018

Meditação diária de 04/11/2018 por Flávio Reti

04 de novembro

O Cágado  (Emys orbicularis)

Mateus 6:34   “Não vos inquieteis, pois, pelo dia de amanhã, porque o dia de amanhã cuidará de si mesmo. Basta a cada dia o seu mal”

As tartarugas, os cágados e os jabutis formam uma grande família de animais chamada família dos quelônios. As tartarugas são grandes e vivem o tempo todo dentro da água. Os jabutis são pequenos e vivem na terra. Os cágados são semiaquáticos, porque vivem parte de sua vida na terra e parte na água, mas só em água doce. O casco das tartarugas e dos cágados é aquadinâmico que os ajuda a nadar com mais velocidade. As patas dos jabutis se parecem com patas de elefante, redonda e não favorecem a natação, enquanto as tartarugas e os cágados tem as patas com dedos e membranas entre os dedos e isso facilita a natação. O jabuti quando precisa esconder a cabeça, ele dobra o pescoço e esconde a cabeça embaixo do casco, já as tartarugas e os cágados retraem a cabeça para dentro do corpo por baixo do casco. Esse grupo de animais, chamados de quelônios, são os que vivem mais, até mais do que as pessoas. Um cágado pode viver até 100 anos de idade. A mamãe cágado deposita seus ovos na areia e deixa lá durante 80 a 100 dias, até eclodirem. Ao saírem dos ovos, eles procuram logo a água para nadar, se alimentar. Eles pastam também, comem folhas e frutas. O cágado não é um animal que agride outro ou que morda outro animal ou as pessoas. Ele só vai morder se for muito instigado e mesmo assim, para sua autodefesa. O cágado é pequeno, assim, mesmo que ele morda, não vai ser profunda a mordida, mas uma tartaruga gigante pode decepar um dedo. E quando ela morde, ela não pretende soltar o local da mordida, e pode até ficar pendurada sem abrir a boca, neste caso a melhor coisa a fazer é esperar que ela solte por conta própria. Se tentar forçá-la a abrir a boca, poderá ser pior porque ela vai agarrar mais ainda e com mais força. Ultimamente as pessoas vêm preferindo ter, como animal de estimação, um cágado ou um jaboti, por ser um animal rústico e de fácil manejo, além de não exigir muito na alimentação. Um bom pensamento para refletir sobre os quelônios é fazer a pergunta: Por que um cágado pode chegar até 100 anos com uma vida rústica e uma pessoa, com todos os cuidados de saúde, de higiene, dificilmente chega aos 100 anos? Seria a alimentação? Seria a genética? Seria a calma desses animais que os mantém vivos por muito mais tempo? Realmente eles não têm estresse, enquanto as pessoas vivem estressadas. Eles comem o que estiver mais fácil, já as pessoas se preocupam com o que vão comer amanhã. Podemos aprender com eles a ter calma e a tranquilidade e nunca se preocupar com a vida.

Os comentários estão encerrados.