Culto Divino – mês de Julho
03/07/2018
Comentários da Lição – 3º Trim/2018
04/07/2018

Meditação diária de 04/07/2018 por Flávio Reti

04 de julho

O Tico-tico (Zonotrichia capensis)

Salmos 51:11   “Não me lances fora de tua presença e não retires de mim o teu Espírito Santo”

Parece, mas não é pardal. É um passarinho muito conhecido no Brasil e faz parte de lendas, de histórias, de música (tico-tico no fubá, de Zequinha de Abreu e gravada por Carmem Miranda), de folclore. Seu nome vem da língua Tupi-guarany e é um onomatopaico do seu piado. Embora ele se pareça com o pardal, há algumas diferenças perceptíveis que qualquer um pode distinguir. Ele é tão conhecido no Brasil que chega a ter dezenas de nomes variando conforme a região (salta-caminho em Pernambuco, titiquinha, ticão, gitica, mariquita tio-tio em São Paulo, tiquinho no Paraná, catete na Bahia, toinho na Paraíba e piqui-meu-deus no Ceará. Ele tem um pequeno topete que o pardal não tem, além da coloração melhor que o pardal. Tem um canto diferente durante o dia e outro à noite. O canto noturno acontece quando ele toma um susto ou quando se depara com as luzes artificiais fortes de um carro. Faz seu ninho diretamente no chão ou em algum arbusto, nunca em árvores e menos ainda nos telhados como fazem os pardais e pombos. Ele é até um tanto bobinho, porque permite que os chupins depositem ovos no seu ninho e ele inadvertidamente choca os ovos de chupim e depois assume a paternidade e aguenta aqueles chupins negros piando atrás dele pedindo comida o dia inteiro e ele acreditando que são seus filhos. Uma grande curiosidade do tico-tico é que ele sempre que vai comer alguma coisa, ele dá pulos para ventilar e expulsar as folhas e assim poder comer diretamente no chão, sem folhas ou ciscos, mesmo que esteja em cima de uma laje, ele faz esse procedimento.

O tico-tico assume os filhotes de chupim, sem se importar com sua cor, seu tamanho que é muito maior, sua voz que é diferente, e os cria como seus. Ele adota os chupins e cuida deles como se fossem seus. Não faz também assim nosso Deus? Ele não nos adota na sua família, não cuida de nós e nos alimenta como filhos naturais seus? Nós somos estranhos na família de Deus e no entanto somos aceitos, apesar das nossas diferenças de comportamento e até de caráter. Temos motivos para sempre agradecer a Deus pela aceitação da nossa pessoa no seu seio e Ele ainda faz mais: Promete um lugar no seu reino quando Jesus regressar. Como o tico-tico aceita não temos explicações e muito menos temos explicações pela aceitação de Deus, só pode ser pelo seu imenso amor.

Os comentários estão encerrados.