Meditação diária de 03/02/2018 por Flávio Reti
03/02/2018
Meditação diária de 05/02/2018 por Flávio Reti
05/02/2018

Meditação diária de 04/02/2018 por Flávio Reti

04 DE FEVEREIRO

O Barrigudinho (Orictolagus Cuniculus)

Provérbios 30:26 “Os coelhos, criaturas sem nenhum poder, contudo habitam nos penhascos”

 

Quando estava ainda no 2º ano do antigo curso primário, com 9 anos de idade, eu ganhei da minha professora um livro de leitura paradidática cujo nome era “As aventuras de Barrigudinho”. Barrigudinho era um coelhinho muito esperto que vivia aprontando artes com os demais animais. Certo dia ele viu o macaco tomando sol em cima de uma pedra, pegou logo um pau e deu uma enorme paulada no rabo do macaco. Depois, quando o macaco se levantou para se defender, ele explicou que havia pensado que era uma cobra. De outra vez, ele estava com fome e resolveu matar a fome da seguinte maneira: Chegou à beira do riacho e convidou os peixinhos para dançar, afirmando que os ensinaria a dançar. Eles acreditaram e saíram da água, mas ele, com um pau, matou logo uns dez. esse era o Barrigudinho do meu livro.

Os coelhos, são animais mamíferos, herbívoros, mas comem também caules, raízes e grãos. Ele pode viver até 10 anos e uma fêmea pode produzir de 3 a 6 ninhadas produzindo de 3 a 12 filhotes por cria. Eles se comunicam emitindo um som meio em forma de guinchos para se comunicar com os demais coelhos. A bíblia cita coelhos moradores nos penhascos, nas pedra. Os coelhos, por serem animais roedores, estão sempre comendo, nunca param de mastigar. Eles são diferentes das lebres. Eles têm as orelhas mais curtas e são menores, enquanto as lebres são animais maiores e têm orelhas maiores que a própria cabeça. Há pessoas que apreciam a carne de coelhos e eles até já são vendidos nos supermercados para consumo humano. A pele é usada na confecção de roupas de grife, casacos de madames.

Se o coelho tiver um pouco de sorte, ele poderá ser adotado para ser criado como animalzinho de estimação e ganhar de graça ração, carinho e uma casa confortável para morar. Se não, coitadinho dele!

Eu destacaria nos coelhos o fato deles estarem sempre ativos roendo e comendo. Eles não perdem tempo. Que bom seria se nós, os crentes, tivéssemos essa noção de estar sempre ocupados com alguma coisa boa, sempre envolvidos nalguma ação que nos desviasse de praticar o que não devemos. A vida cristã exige que nós nos envolvamos com o trabalho do mestre Jesus, estar ativos na sua obra, fazer alguma coisa boa para os demais irmãos, amigos e vizinhos.

Pergunta-se, o que você está fazendo de bom para alguém hoje? O coelho nos ensina uma boa lição!

Os comentários estão encerrados.