Comentários da Lição 5 (4o Trim/2018) por Classe dos Pais
02/11/2018
Meditação diária de 04/11/2018 por Flávio Reti
04/11/2018

Meditação diária de 03/11/2018 por Flávio Reti

03 de novembro

Macaco de cheiro (Saimiri sciureus)

II Coríntios 2:15   “Porque para Deus somos o aroma de Cristo, nos que se salvam e nos que se perdem”

Eu tenho um amigo, o professor José Iran Miguel, que sempre quando ele sente algum cheiro estranho ele diz que é “cheiro de macaco morto a tapa”, não sei de onde ele tirou essa expressão. E eu também nunca tive a oportunidade de cheirar um macaco pra dizer qual é o cheiro e com que se parece o cheiro. Mas o macaco de cheiro é um mico pequeno, de uns 30 a 40 centímetros que vive quase sempre no topo de altas árvores caçando insetos, frutinhas e sugando a seiva das plantas. Diz-se que são facilmente domesticados e se adaptam muito bem com as pessoas e, entre os indígenas, muitas crianças têm um macaco de cheiro de estimação, andando com ele nos ombros, repartindo com ele seu alimento. Mas aposto que você quer mesmo é saber porque o macaco tem esse nome engraçado, porque o nome dá a impressão que é um macaco cheiroso, mas não é nada disso. Ao contrário, ele recebeu esse nome por causa do mau cheiro de xixi que fica impregnado na sua cauda. Eles deveriam se chamar macacos de mau cheiro, porque na hora de urinar eles fazem xixi na cauda e a encharcam com as próprias mãos. Provavelmente você já viu no zoológico ou em filmes, macacos limpando um ao outro, catando pulgas e outros parasitas no parceiro, no filhote, no amiguinho. Com os macacos de cheiro é diferente, cada um que cate o seu, cada um que limpe seu próprio pelo. E não é que eles são vaidosos! Eles penteiam os ombros com o dedão do pé e o restante do corpo com as mãos. Raramente eles descem das árvores, mas se cismarem de alguma coisa, eles descem e destroem o acampamento dos pesquisadores rapidamente, porque eles vivem em bandos de 50 a 60 macacos. É muito macaco de uma só vez e muito cheiro de xixi forte, característica de quem toma pouca água. Eles têm preguiça de descer para beber água, preferem comer brotos novos porque contém muita seiva em lugar de água e por isso aquele cheiro forte de urina velha guardada.

Mas ele se sente bem com o cheiro que tem. Parece com algumas pessoas que não aceitam mudança de vida. Elas estão contentes com o status quo em que vivem e mesmo que você fale do evangelho, das boas novas de salvação, elas são indiferentes porque mudança não lhes cheira bem. Essa acomodação dos seres humanos é perigosa. O homem deixa de progredir quando se acomoda, deixa de viver mais feliz quando se contenta com a situação, deixa de atingir um ideal mais elevado quando se sente bem da maneira em que está. Às vezes esquecemos que o limite para o crescimento é o mundo, “o mundo é o limite”.

Os comentários estão encerrados.