Meditação diária de 01/07/2018 por Flávio Reti
01/07/2018
IV Jornada de Comunicação APSO – CONECTADOS 2018
02/07/2018

Meditação diária de 02/07/2018 por Flávio Reti

02 de julho

O Peixe cego (Astyanax fasciatus mexicanus)

Gênesis 3:7   “Então, foram abertos os olhos de ambos e reconheceram que estavam nus, pelo que coseram folhas de figueira e fizeram para si aventais”

Aqui pertinho de nós, na cidade de Iporanga- SP, há um parque nacional denominado Parque Nacional do Alto Ribeira e lá existem algumas cavernas onde são encontrados os chamados bagres cegos, o primeiro peixe de caverna descoberto e descrito no Brasil. Ele não tem pigmentação e seus olhos são atrofiados, deixando apenas uma mancha no local que seriam os olhos ou nada inexistente mesmo. Eles vivem em locais subterrâneos onde não há incidência de luz. Normalmente os peixes que vivem em cavernas onde não há luz, geralmente, são cegos, não que a falta da luz os tenha transformado em cegos, mas na ausência de luz a visão não tem utilidade e não contribui para a sobrevivência do peixe. Ele acaba desenvolvendo muito o olfato e assim conseguem achar o alimento, geralmente limbo das pedras contendo outros micros organismos. Se forem trazidos para um ambiente iluminado, eles não conseguiriam sobreviver porque teriam que achar alimento pela visão. Há outras cavernas pelo mundo onde há outros tipos de peixes cegos, o bagre de Iporanga não é o único. Foram encontradas outras espécies diferente do bagre no México, na Guatemala. Em Minas Gerais, na pequena cidade de Jaíba encontram-se peixes cegos na água de poços artesianos. Pesquisadores da USP conseguiram capturar 43 peixes dos Poços artesianos que abastecem a cidade. Difícil está sendo explicar como esse peixe foi parar na profundidade de poços artesianos quando os mais parecidos com eles são as piranhas da superfície nos lagos e rios.

Falando de cegueira nos peixes, pode ser um mistério, mas falar de cegueira na pessoas é mais fácil. Algumas pessoas são cegas de nascimento, uma má formação genética, outras ficam cegas por acidente, mas e aquelas que se negam a enxergar diante das evidências? Dizem que o pior cego é aquele que não quer ver e na realidade é uma grande verdade. A palavra de Deus está aí disponível a todos, as evidências de um Deus que tudo pode e de tudo cuida estão por toda parte, mas as pessoas se negam a aceitar. O peixe que nasce cego não tem solução, mas as pessoas cegas por vontade própria têm cura. O Espírito Santo de Deus, entrando na alma, pode abrir as janelas da visão espiritual e a pessoa pode ainda alcançar grande luz. Graças a Deus pela luz da verdade que derrama sobre todos os homens nesta terra, indistintamente e sem custo. Basta querer ver a realidade da presença de um Deus que nos quer salvar.

Os comentários estão encerrados.