Meditação diária de 01/04/2018 por Flávio Reti
01/04/2018
Encerramento Semana Santa 2018
02/04/2018

Meditação diária de 02/04/2018 por Flávio Reti

02 de abril

O loris (Nycticebus javanicus)

Mateus 6:13 “Não nos deixes cair em tentação, mas livra-nos do mal”

O loris se parece com um lêmur, mas pertence à família dos primatas, dos macacos. Ele não tem a habilidade dos primatas de saltar nos galhos e toda aquela ligeireza. Eles são lentos e tranquilos, parecem bicho preguiça. Eles têm uma mordida perigosa porque é venenosa, alguma coisa nada comum dos mamíferos e é o único caso de uma mamífero que tem uma mordida venenosa. A toxina ele retira de uma glândula que existe no braço e a espalha no pelo dele e dos filhotes para evitar os predadores. Ele se comunica pela emissão de odores. Lá nas suas terras de origem, Índia, Ásia e China, ele é considerado um animal de uso medicinal e como amuleto contra maus espíritos e continuam sendo vendidos abertamente nos mercados de animais e contrabandeados para outros países como o Japão. Eles têm os olhos grandes, arregalados e redondos, para facilitar sua visão noturna e com aquela carinha eles são considerados animais fofinhos. Os caçadores e vendedores de loris arrancam-lhes os dentes antes de vendê-los e muitos deles acabam morrendo de infecção, de perda de sangue, de maus tratos e de inanição por falta de alimento adequado. É simplesmente desumano o que fazem com os inocentes loris.
Há um outro animal chamado de lori que é um tipo de papagaio originário da Austrália e da Nova Guiné que possui uma beleza de cores a ponto de levar os apaixonados a considerá-lo a ave mais bela do mundo, mas não é esse o nosso lori para hoje. É o lori primata, na realidade um macaquinho que não passa de 400 gramas de peso.
O diabo, nosso adversário, quer nos caçar a qualquer custo para fantasiar com a nossa alma, por isso arranca de nós tudo que puder, como os caçadores arrancam os dentes do lori e depois nos deixa morrer à míngua como morrem os loris. As leis locais são impotentes para coibir o tráfico desse animal, assim como as leis humanas são impotentes para evitar os maus tratos infligidos por satanás sobre os inocentes filhos de Deus. Por isso mesmo sofremos neste mundo as dificuldades de sobrevivência, como sofrem os loris no seu ambiente natural. A vida para aqueles animaizinhos não é fácil, assim como não fácil a nossa vida neste mundo onde tudo conspira contra nós e a favor do nosso inimigo. Que Deus se compadeça de nós e nos ajude a se livrar de satanás e para não cairmos presa dos caçadores das almas. São poucos os loris ainda existentes na natureza, assim como são poucos os remanescentes de Deus neste mundo.

Os comentários estão encerrados.