Comentários da Lição 13 (1o Trim/2018) por Pr Sérgio Monteiro e amigos
31/03/2018
Meditação diária de 02/04/2018 por Flávio Reti
02/04/2018

Meditação diária de 01/04/2018 por Flávio Reti

01 de abril

A lontra (Lutra lutra)

Isaías 60:4 “… teus filhos virão de longe e tuas filhas se criarão ao teu lado”

As lontras são animais muito simpáticos que misturam a aparência de foca com o furão. Elas estão entre os animais que correm risco de extinção devido à redes de pesca, aos grandes vazamentos de petróleo e aos ataques dos tubarões. As lontras são os animais que possuem a pelagem mais densa no reino animal, e chegam a ter de 350 mil a 1 milhão de pelos por polegada quadrada de pele. São capazes de mergulhar a mais de 100 metros de profundidade em busca de comida que pode ser o ouriço do mar, o mexilhão, algum molusco. Elas, semelhantes aos macacos, conseguem utilizar ferramentas, pedras, para quebrar as conchas dos moluscos para comê-los. Já existem fazendas especializadas na criação de lontras comercialmente por causa do seu pelo. Algumas pessoas acham que criar animais selvagens em cativeiro, ao invés de livres e soltos, é alguma coisa muito terrível, mas não é sempre assim. Em 1980, um grupo dessas pessoas invadiu uma dessas fazendas de criação de lontras em Essex, na Inglaterra. Chegaram mascaradas e, de repente, quebraram as cercas soltando todos os animais. Elas achavam que estavam fazendo um grande favor para as lontras, ao devolvê-las à liberdade. Aconteceu que no dia seguinte quase todas as lontras estavam de volta querendo entrar e se aproximar dos cochos onde se alimentavam e esperavam pela comida como sempre o faziam. Ficaram até felizes quando foram recolhidas novamente, alimentadas e as cercas reparadas. Uma lontra selvagem não tem certeza do alimento de cada dia e nem de um lugar seguro para dormir. Ela pode até passar dias sem comer. Ser selvagem e livre parece não ser muito atraente como parece.
Algumas pessoas desejam ser soltas e livres e até consideram que ser cristão é como ser um animal encurralado, acham que não são livres para fazerem o que querem. Assim, tentam derrubar as cercas de proteção que o próprio Senhor levantou ao nosso redor para nos proteger do perigo e querem ser livres e selvagens. A lição de hoje, pensando nas lontras que voltaram ao criadouro, é a respeito daqueles filhos obstinados que deixam o lar, deixam a igreja e vão se aventurar pelo mundo, mas a lembrança do lar, do amor recebido os faz voltar quando estiverem solitários e famintos de amor. Se uma lontra sabe voltar, como não vai saber um filho amado pelos seus pais?

(As imagens e fotos foram extraídas do site https://pixabay.com/pt/photos/ e também do site https://www.zoo.pt/site/animais_lista.php porque são imagens e fotos gratuitas.)

Os comentários estão encerrados.