Meditação diária de 29/11/2018 por Flávio Reti

Projeto Reparando Brechas – última palestra de 2018
28/11/2018
Meditação diária de 30/11/2018 por Flávio Reti
30/11/2018

29 de novembro

Gejigeji (Scutigera coleoptrata)

 I João 4:18   “No amor não há medo, antes o perfeito amor lança fora o medo”

Gostou do nome? Sabe de que se trata? Não é uma aranha, não é um camarão e nem uma traça. É uma lacraia japonesa de nome Centopeia caseira japonesa gejigeji. Essa criatura aí se parece com um inseto pré-histórico, mas, por sorte, ele é inofensivo para as pessoas, diferentes de seus parentes maus, as centopeias gigantes. Embora ele tenha esse aspecto amedrontador e asqueroso, os japoneses os apreciam e até preferem tê-los por perto porque eles se alimentam de outros insetos como baratas, traças, moscas indesejáveis, grilos e até aranhas. É um animal, embora pequeno, mas rápido no gatinho, porque pode correr até 70 centímetros por segundo, não é minuto, é 70 centímetros por segundo. O gejigeji nada mais é do que uma centopeia com pernas compridas, por isso que ele é rápido. O bichinho tem 15 pares de pernas, num total de 30 e também tem veneno poderoso, mas não ataca as pessoas, apenas suas presas que servem de alimento. Eles são de hábitos noturnos, quer dizer, são predadores noturnos das mariposas, das traças, das baratas, dos grilos e outros e são facilmente encontrados dentro dos armários dos japoneses. Eles existem só para caçar e comer, não tem outra utilidade, e para isso usam suas longas antenas, sua visão muito aguçada para descobrir suas vítimas. Eles possuem 4 patas modificadas, dispostas ao redor da cabeça, que eles usam para injetar veneno paralisante, na verdade são ferrões em formato de patas. Penso que se o gejigeji pudesse se orgulhar, ele teria orgulho de sua aparência amedrontadora e também se orgulharia de saber que as pessoas têm medo dele. Muitas vezes um animal qualquer é muito mais corajoso do que muitas pessoas. Nós somos medrosos em muitos aspectos. Temos medo de animais, temos medo de locais escuros, medo de asteroides caírem sobre nossas cabeças, medo de alienígenas que nem sabemos se existem, medo de terremoto que nunca aconteceu no Brasil, medo de dinossauros que nunca vimos e uma série de medos que daria uma lista sem fim. O ser humano é uma criatura medrosa, e diga que não!

Mas, por que temer, se ter coragem é um dos incentivos de Deus? Se você observar a conversa entre Deus e Josué, na liderança do povo de Israel, pense no que disse Deus: “Não te mandei eu? Esforça-te e tem bom ânimo. Não te atemorizes, nem te espantes, porque o Senhor teu Deus é contigo por onde quer que andares” (Jos.1:12). Como vê, não há razão para temer nada nesta vida, porque sabemos que Deus está disposto a nos amparar nas dificuldades e a vencer os temores.

Os comentários estão encerrados.