Meditação diária de 07/12/2018 por Flávio Reti

Street Store 2018 – Cobertura da Equipe de Comunicação [Vídeo]
06/12/2018
Comentários da Lição 10 (4o Trim/2018) por Classe dos Pais
07/12/2018

07 de dezembro

A Jibóia verde (Corallus caninus)

Gênesis 3:1   “Ora, a serpente era o mais astuto de todos os animais do campo que o Senhor Deus tinha feito…”

Não é aqui, é lá na Nova Guiné que vive uma espécie perigosa de jiboia verde. Há um mistério com ela, porque ela nem sempre é verde. Ela não é venenosa e nem é muito comprida como as jiboias do Brasil, que são enormes. Elas raramente crescem além de 2 metros, mas são sempre muito dispostas. Um dos mistérios com ela é que quando seus ovos eclodem as cobrinhas recém nascidas podem ser de uma das três cores: azul, amarela ou marrom. Mas elas nunca nascem verdes. Não importando a cor com que tenha nascido, depois de adulta, com um ano ou mais de vida, ela sempre vai ser verde. Um cientista de nome Karl Switak foi até a Nova Guiné a fim de capturar jiboias verdes para os zoológicos dos Estados Unidos. Ele precisou adentrar nas matas das montanhas e fazer contato com as tribos indígenas locais, muitas delas canibais. Ele precisou da ajuda dessa gente para capturar as cobras. Quando ele mostrou fotos de cobras de diferentes cores, e disse que a jiboia existia com cores diferentes, os nativos riram dele. Eles conheciam a cobra, mas nunca prestaram atenção que as cobras nasciam azul, amarela ou marrom e depois ficavam verdes. Curiosamente, os nativos, enquanto ajudavam o senhor Karl Switak procurar cobras, eles iam comendo de tudo, desde cobras, ratos e lagartos. O senhor Karl Switak ficou abismado, mas concluiu que eles assim faziam porque não tinham acesso a um supermercado para comprar carne. Quando os nativos lhe trouxeram a primeira caixa com uma jiboia dentro, ao abrir a caixa a cobra lhe picou o nariz, ao tentar sair da caixa. No caminho para os Estados Unidos, uma das fêmeas botou 12 ovos dos quais nasceram 10 cobrinhas marrons e duas amarelas.

Mas por que será que a serpente também não picou o nariz de Eva lá no jardim do Éden? Se Eva tivesse sido picada, talvez ela teria tomado mais cuidado com as serpentes e não teria mergulhado a humanidade no caos em que vivemos hoje. E não é só isso, vivemos condenados à morte eterna se Jesus não tiver misericórdia de nós.  A jiboia é uma cobra constritora, ela se enrola na vítima e mata por sufocamento. Satanás, a antiga serpente, já tem hábitos modernos para nos prender. Ele nos aperta sem abraçar, ele mata pelo engano, pela artimanha, e ai de quem não se mantiver alerta com ele. A cobra verde é visível, mas ele é sutil, invisível, e quando menos esperamos já fomos enlaçados pelas suas artimanhas. Por isso cuidado mais redobrado do que com uma jiboia verde que não é venenosa.

Os comentários estão encerrados.