Meditação diária de 30/03/2017 por Flávio Reti
30/03/2017
Comentários da Lição 1 (2o Trim/2017) por Flavio Reti
31/03/2017

Meditação diária de 31/03/2017 por Flávio Reti

Dia da Saúde e Nutrição

“Amado, desejo que te vá bem em todas as coisas e que tenhas saúde, assim como vai bem a tua alma” III João 1:2

O assunto saúde é sempre atual. O termo Nutrição está sempre atrelado com saúde. É um item vital em qualquer lugar, seja na família, na comunidade, no país e no mundo, por que não?

Todos os governos têm um ministério da saúde. Quando alguma epidemia grassa, os governos logo fazem todos os esforços para debelar. Canalizam pessoal especializado, carreiam dinheiro e fazem campanha de esclarecimento pedindo cooperação. Saúde é um assunto sério e delicado. Todos querem ter saúde, ninguém, de sã consciência, quer ficar doente.

Mas a doença vem sem pedir licença. Ela entra e se assenta no trono da nossa vida querendo nos dominar. Custa-nos reunir condições para expulsá-la. Uma pessoa doente é uma tristeza para si, um peso para a família, um prejuízo para as empresas e um perigo para a sociedade.

Faz sentido o apóstolo João desejar saúde para um dos seus discípulos de nome Gaio, a quem ele chama de “amado”. Deus também tomou providências para que seu povo tivesse saúde. A bíblia fala em saúde para os ossos (Prov.16:24), em saúde para o corpo (Prov.4:22) e até saúde para a carne (Prov.3:8). Moisés orientava seu povo de que Deus desviaria deles toda enfermidade (Deut.7:15).

Jesus pessoalmente percorria todas as aldeias curando toda sorte de doenças e enfermidades (Mat.9:35). Noutra ocasião, Jesus chamou a si seus discípulos e deu-lhes instruções para curar toda sorte de doenças e enfermidades, assim como ele fazia. A doença só traz tristeza. Temos um relato de que o profeta Eliseu estava doente e o rei foi visita-lo (II Reis 13:14) e expressou sua tristeza pelo profeta doente. O inverso também aconteceu. Ezequias, o rei, estava doente e o profeta Isaías foi visita-lo (II Reis 20:1).

A doença não escolhe pela cara, todos estamos sujeitos, enquanto a saúde é privilégio de todos. Tiago nos chama a atenção para o seguinte: “Está alguém doente? Chame os líderes da igreja e estes vão orar sobre o doente e se for necessário, vão ungi-lo. E a oração da fé salvará o doente e o Senhor o levantará” (Tiago 5:14). A oração funciona como remédio, maravilha! Mas não se esqueça, é a “oração da fé”, motivada pela fé. Não uma oração interesseira, egoísta. Orar também é uma arte, sabia?

“A oração é ordenada pelo Céu como meio de alcançar êxito no conflito com o pecado e no desenvolvimento do caráter cristão. As influências divinas que vêm em resposta à oração da fé produzirão na alma do suplicante tudo o que ele pleiteia. Podemos pedir o perdão do pecado, o Espírito Santo, a natureza cristã, sabedoria e fortaleza para Sua obra, todos os dons, enfim, que Ele prometeu, e a promessa é: “Recebereis” (Atos dos Apóstolos, p.564).

Temos na bíblia algumas orações atendidas claramente: A oração de Ana, que sendo estéril pediu um filho e foi atendida. A oração de Josué para que Deus prolongasse o dia e tal aconteceu, a oração de Isaías que orou para que o relógio de sol de Ezequias retrocedesse e tal aconteceu, a oração de Daniel quando o anjo desceu imediatamente para atendê-lo.

A oração e a fé são aliadas íntimas e necessitam de ser estudadas juntas. Na oração da fé há uma ciência divina. É uma ciência que tem de compreender todo aquele que deseja fazer da sua vida um êxito, um sucesso. Diz Cristo: “Tudo o que pedirdes em meu nome, eu o farei”, mas peça-o com fé, não duvidando, porque o que duvida é como a onda do mar que logo se dissipa”.

O recurso está disponível, a oração; as regras são claras, a fé; e o necessitado somos nós. Por isso, vamos aprender orar com fé em nada duvidando.

Os comentários estão encerrados.