Meditação diária de 29/12/2019 por Flávio Reti – Jozef de Veuster
29/12/2019
Recrutamento de novos diáconos para 2020
30/12/2019

Meditação diária de 30/12/2019 por Flávio Reti – John James Audubon

30 de dezembro

Salmos 40:17  “Eu, na verdade, sou pobre e necessitado, mas o Senhor cuida de mim”

John James Audubon

Estamos diante de um naturalista americano que se especializou em ilustração científica de pássaros e aves em geral. Seu maior sucesso está em um livro denominado “The Birds of America” (As aves da América em Português) com o qual ele ganhou reconhecimento e prestígio do público e também elogios de seus companheiros de profissão de modo que ele veio a ser até mais popular que muitos cientistas e profissionais de outras áreas. Conta-se, a respeito de John James Audubon, que um dia ele estava brincando no seu quintal quando ouviu piados que vinha de baixo de uma roseira na entrada do jardim da casa. Ele se ajoelhou e se esquivando dos espinhos rastejou com cuidado entre os galhos e observando cuidadosamente viu uma bolinha de penugem e com mais cuidado ainda ele apanhou com as mãos um filhote de passarinho. Ele se condoeu muito pensando no passarinho caído do ninho, perdido da mamãe e o levou para casa prometendo cuidar dele com muito carinho. Ele bem que procurou pela mãe passarinho, dona daquele filhote, mas não encontrou. A mãe dele lhe sugeriu fazer um ninho numa caixa pequena, forrar com algodão para ficar macio e, disse ela, “você mesmo vai ter que cuidar dele e providenciar comidinha várias vezes por dia”. John Audubon fez tudo que sua mãe sugeriu, a caixa, o ninho, a comida, mas o filhote se recusou a comer e antes do fim da tarde já estava morto, talvez por ter se machucado ao cair do ninho. O menino correu para a mãe em prantos, afinal era a primeira vez que ele se dedicava a cuidar de pássaros e já havia se defrontado com um fracasso. A mãe o recebeu no colo, fez alguns carinhos nele e disse: “Vamos sentar ali na sala e eu vou ler alguma coisa pra você” e leu o que encontramos em Mateus 10, verso 29 e 31. “Não se vendem dois passarinhos por um Asse (centavo) e nenhum deles cairá por terra sem a vontade de vosso pai. Não temas, pois, mais valeis vós do que muitos passarinhos”. A leitura desse verso acalmou o menino e o fez se sentir melhor. Mas esse verso tem uma mensagem para nós também. Se nem um pequeno passarinho cai ao solo sem o conhecimento de nosso Deus, você acha que alguma outra coisa poderá nos acontecer sem que Deus saiba e cuide? Ele vê toda vez que um de seus filhos cai, ele ouve todas as vezes que um deles chora. Nada do que possa nos acontecer é demasiado pequeno para não ser notado pelo nosso pai celestial. Se Deus ama os pardais e cuida deles, obviamente vai cuidar de seus filhos muito mais. John James Audubon cresceu e desenvolveu o gosto pelos desenhos de temas naturalistas e em particular pelas aves. Seu interesse também foi de ordem científica que o levou às suas primeiras experiências com anilhagem das aves migratórias para saber se os pássaros voltavam para o mesmo local de origem no ano seguinte. Desde menino até sua morte em 1851 ele se envolveu com os pássaros, mas não nos admira muito, porque nosso Deus desde que criou o Éden vem cuidando e se envolvendo com os seres humanos muito mais do que Audubon com suas aves.

Os comentários estão encerrados.