Utilidade Pública: Curso de Mergulho no UNASP-HT
27/10/2019
Meditação diária de 29/10/2019 por Flávio Reti – Osama bin Mohammed bin Awad bin Laden
29/10/2019

Meditação diária de 28/10/2019 por Flávio Reti – Alexandre Gustave Eiffel

28 de outubro

Jó 41:27  “Ele considera o ferro como palha e o bronze como pau podre”

Alexandre Gustave Eiffel

Por certo você já ouviu falar sobre a torre Eiffel e sobre a Estátua da Liberdade. Pois bem, ambas foram obras arquitetadas pelo engenheiro francês Alexandre Gustave Eiffel. Como filho de uma família rica, o pai de Eiffel era dono de uma fortuna sólida, ele teve oportunidade de estudar numa das melhores escolas de Paris, a Escola Central de Engenharia, a mais prestigiada e também a mais conhecida com cursos de Artes e Manufaturas e Eiffel terminou lá seu curso de engenharia química. Assim que terminou, embora fosse de origem rica, ele foi trabalhar numa empresa belga que construía estradas de ferro. Aconteceu que em 1856 ele conheceu um empresário da área de construções metálicas, Charles Nepveu, que colocou Alexandre Gustave para chefiar uma grande obra, uma ponte ferroviária em Bordeus. Dali pra frente seu nome foi num crescendo até ser chamado para trabalhar em Portugal na construção de várias pontes que subsistem ainda hoje. Adquiriu experiência e montou sua própria empresa de construção metálica, lá mesmo em Paris. Destaque para a ponte mais alta do mundo sobre um rio no Sul da França com 120 metros de altura e um vão de 165 metros. É dele também o projeto da cúpula do observatório de Nice. Só pontes ele construiu umas trinta na França e em Portugal. Mas a construção mais conhecida no mundo ainda é a Estátua da Liberdade, em Nova Iorque e também a torre Eiffel, em Paris. A Estátua da Liberdade foi um presente da França para os Estados Unidos como forma de comemorar juntas o centenário da Independência americana. Foi inaugurada em 1886, com 46 metros de altura e contém 63.000 toneladas de ferragem. Já a torre Eiffel acabou virando um símbolo da França, com 325 metros e originalmente tinha 7.300 toneladas de ferro e que depois foi recebendo adendos e hoje conta com 10.000 toneladas. A torre tem três andares, sendo a base de quatro pilares de ferro e cimento com 39 metros de altura acima do solo, o primeiro fica a 57 metros acima do solo e pode suportar até 3.000 pessoas simultaneamente. O segundo fica a 115 metros acima do solo e suporta 1600 pessoas, o terceiro fica a 276 metros acima do solo e suporta 400 pessoas ao mesmo tempo. São ambas obras colossais de metal que impressionam pela arquitetura da época. No Brasil temos, no centro de São Paulo, o viaduto Santa Ifigênia que foi totalmente construído em metal importado da Inglaterra peça por peça e só montado aqui.

É difícil imaginar um camarada que fez curso de química construindo torres, estátuas e pontes metálicas pelo mundo e fazendo nome. Também é difícil imaginar pescadores se transformando em pregadores do evangelho depois de conviver 3 anos e meio com o mestre Jesus. Mas o segredo está no fato de que Deus nos vê não como somos, mas como podemos ser se permitirmos a atuação do Espírito Santo em nós. Deus acredita e espera a transformação dos seres humanos. Que somos pecadores todos sabemos que somos, mas Deus deixou a possibilidade de mudarmos de vida. De sermos outros como Eiffel foi outro. Por isso mesmo é comum ver vidas transformadas, pessoas que andavam longe de Deus agora fazendo sua obra e andando nos seus caminhos. Bem disse Paulo, “porque não me envergonho do evangelho de Cristo, porque é o poder de Deus para a salvação de todo aquele que crê” (Rom.1:16). É o poder de Deus que muda vidas de pecadores a candidatos ao reino.

Os comentários estão encerrados.