ContraPonto 2019-06 – Racismo
27/06/2019
Comentários da Lição 13 (2o Trim/2019) por Classe ECC
28/06/2019

Meditação diária de 28/06/2019 por Flávio Reti – Chizuo Matsumoto

28 de junho

João 6:68  “…Senhor, para onde iremos nós? Tu tens as palavras de vida eterna”

Chizuo Matsumoto

Chizuo era o nome de batismo, mas ele entrou para a história como Shoko Asahara por ter sido o fundador de uma seita religiosa de origem budista denominada Aum Shinrikyo querendo significar “A verdade Suprema” que se difundiu no Japão. Quando houve aquele ataque com gás sarin no metrô de Tóquio, as autoridades não tiveram dúvidas em responsabilizar Shoko Asahara como o terrorista principal que deixou como consequência 12 pessoas mortas, 50 pessoas debilitadas e fracas em estado desesperador e 984 com problemas na visão afetada pelo gás tóxico e venenoso. Apanhado pela polícia, ele foi condenado à pena de morte, mas se encontra preso até hoje, porque no Japão não se costuma anunciar o dia e a hora da execução de um condenado. Ele se levantou como um líder e tudo que dizia era assumido como verdade absoluta. O grupo de seus discípulos seguidores já estavam acostumados e não se assustavam quando ele surgia com alguma coisa bizarra fazendo parte do ritual macabro, como beber seu sangue, isso mesmo, o sangue dele, Shoko Asahara, como se servisse para trazer propriedades mágicas. Ou eram encorajados a comprar a água do banho, aquela onde Shoko Asahara havia tomado seu banho, afirmando que também continha propriedades mágicas. Ele anunciava no seu grupo que fragmentos da sua barba, depois de fervidos, deviam ser vendidos para ser ingerido como uma solução curativa. Antes de ser o fundador da seita Aum Shinrikyo, Shoko Asahara foi ganhador de um prêmio de matemática, não um prêmio pelo conhecimento, mas pela ignorância nas suas previsões erradas sobre o livro do Apocalipse. Segundo os provedores do prêmio chamado Ignóbil, ele, suposto profeta, “ensinou ao mundo a ter cuidado ao elaborar hipóteses e a fazer cálculos”. Nas lista de homens que ao longo do tempo têm se anunciado como Jesus Cristo moderno, consta o nome dele se dizendo ser o Cristo. Ele se declarou ser “o Cristo” e ” Cordeiro de Deus “o único mestre do Japão iluminado, no entanto, praticou aquele horrível ato de selvageria e de terrorismo com pessoas inocentes que entravam e saíam de uma estação de Metrô em Tóquio. Ele provinha de uma família fabricante de tatames, pobre portanto, e já nasceu com glaucoma. Já nasceu com pouca visão no olho direito e com total cegueira no olho esquerdo e numa escola especial para cegos ele aprendeu a aplicar acupuntura chinesa. Certo dia resolveu peregrinar pela Índia e voltou se achando “o iluminado” dando seminários sobre ioga em cidades japonesas e se fazendo passar por mestre, mas ele misturava ensinamentos budistas com rituais hindus e versos do livro de Apocalipse, uma salada de crendices. Sua seita chegou a ter mais de 20 mil membros que nos anos 90 faturava ao redor de 1.5 bilhão de dólares anualmente. Quando se deu o desastre de Tóquio, com o gás sarin no metrô, ele foi preso com mais alguns sectários e o grupo se dispersou.

Quase a mesma coisa fizeram com Jesus, quando ele foi preso. Os discípulos que lhe juravam lealdade se dispersaram e Jesus ficou só para cumprir a profecia de Isaías 63:3: “Eu sozinho pisei o lagar”. Shoko Asahara foi condenado à morte sozinho porque foi um louco, mas Jesus por quê? Porque só ele podia, como filho de Deus, ser o salvador do mundo. Shoko matou, Jesus salvou, salva e ainda salvará a muitos.

Os comentários estão encerrados.