Meditação diária de 27/04/2017 por Flávio Reti
27/04/2017
Meditação diária de 29/04/2017 por Flávio Reti
29/04/2017

Meditação diária de 28/04/2017 por Flávio Reti

Dia da Sogra

“Ora, levantando-se Jesus, saiu da sinagoga e entrou na casa de Simão e estando a sogra de Simão enferma, rogaram-lhe por ela”  Lucas 4:38

Nesta data se comemora o dia da sogra, mas pouca gente sabe a origem dessa data e eu penso que você também não faz ideia de onde vem. Conta-se que um industrial Inglês gostava de ter em casa um pequeno zoológico, porque ele era afeito a caçadas na África e trouxe para sua coleção uma sucuri à qual pôs o nome de “sogra”. Dizem que alguns brasileiros, bagunçando com ele, falaram esse nome mas ele nem suspeitou o que significava Sogra e deu esse nome para a cobra. Certo dia, o ex-presidente Jânio Quadros organizou uma festinha para os amigos, num domingo de manhã, e convidou o industrial para participar e disse que ele podia levar a família e a sua sogra. Dizem que

o homem levou a família e a cobra e soltou-a no jardim do presidente. Sem menos esperar a cobra engoliu uma cadela perdigueira de estimação que o presidente mantinha. Depois disso não se falou mais do industrial, mas de lá pra cá o dia 28 de abril ficou conhecido como o dia as sogra. Talvez seja por causa dessa história que alguns chamam a sogra de jararaca, de onça e outros bichos. Não importa se a sogra faz o papel de mãe ou de madrasta, o genro, ou a nora, sempre acha o que falar da sogra, sempre vai ter uma crítica na ponta da língua e isso quando não fazem piada com ela. A relação genro ou nora com a sogra só melhora depois que a sogra vira avó. Daí é “a vovó” filhinho. Vai lá cumprimentar a vovó. Dá um beijinho nela, filhinho!

Para alguns, sogra é um castigo, porque interfere na sua família, mas para muitos a sogra é uma segunda mãe que se preocupa tanto com a filha ou filho quanto com o genro e a nora. A minha era assim.

Mas um dia Jesus passou pala casa de Pedro juntamente com mais três discípulos (André, Tiago e João) e, ao entrar na casa, tomou conhecimento de que a sogra dele estava acamada e com febre. Jesus simplesmente lhe tocou na mão e a febre a deixou. Em seguida ela se levantou e passou a servi-los. O incidente deve ter causado muita admiração, afinal, Jesus não era médico, não era curandeiro e muito menos um feiticeiro. Ele havia recém saído da sinagoga quando se dirigiu à casa de Simão.

Chama a atenção a presença de Jesus mudando o ambiente. Onde está Jesus não pode existir tristeza. Ele sempre chega para mudar qualquer situação para melhor. Até na hora da tempestade, num barco de pescadores, a presença de Jesus fez toda a diferença. O que depreender disso?

Concluímos que muitas vezes nossa vida não vai muito bem porque nos falta a presença de Jesus na vida. Lembro-me de um corinho ensinado nas classes infantis mais ou menos assim: “Se na família está Jesus, é feliz o lar, é feliz o lar”. Depois a professora trocava para: “Se com papai está Jesus, é feliz o lar, é feliz o lar”. Trocava mais uma vez: “Se com mamãe está Jesus, é feliz o lar, é feliz o lar”. Dali para a frente a criança trocava lar, pai e mãe pelo cachorrinho, pelo papagaio, peixinho, gato e outras coisas. Uma coisa fica claro. A presença de Jesus faz a diferença. Convide-o para fazer parte da sua família hoje e sempre.

Jesus carregava o grande peso de responsabilidade da salvação dos homens. Ele sabia que, a menos que houvesse da parte da raça humana decidida mudança nos princípios e desígnios, tudo estaria perdido. Esse era o fardo de Sua alma, e ninguém podia avaliar o peso que sobre Ele repousava. Através da infância, juventude e varonilidade, andou sozinho. Todavia era um céu estar- se em Sua presença. Se Jesus estiver presente tudo mais estará resolvido.

Os comentários estão encerrados.