Comentários da Lição 5 (2o Trim/2017) por Flavio Reti
26/04/2017
Meditação diária de 28/04/2017 por Flávio Reti
28/04/2017

Meditação diária de 27/04/2017 por Flávio Reti

Dia da Voz

“Clama em alta voz, não te detenhas, levanta a voz como a trombeta e anuncia ao meu povo a sua transgressão e à casa de Jacó, os seus pecados” Isaias 58:1

Quando se para numa rua movimentada com pedestres, no centro de uma grande cidade, e se põe a ouvir o movimento da rua, o que se escuta é um murmúrio, um vozerio que ninguém

entende ninguém. Algumas pessoas passam caladas, mas a maioria passa conversando com alguém ou falando ao telefone e quando você ouve tudo de uma vez, vira um zunzum que ninguém entende nada. Tudo junto passa a ser nada, além de barulho. E quando se para numa rua movimentada com veículos e se põe a ouvir o movimento da rua, o que se escuta é novamente um murmúrio. Carros, motos, ônibus, carroças de catadores, buzinas, freadas, e vozes de pessoas pelo meio e novamente você só tem um zuadão que ninguém entende ninguém e você chama a isso de barulho. A literatura, a medicina, chama isso de ruído. Tudo que atrapalha a compreensão, a audição, a leitura, recebe

o nome de ruído. É ruído na conversação, na audição, na tradução, e por aí vai. A física tem um elemento de medida do ruído, do barulho ou do som, como você quiser entender, é o db, ou decibel. É uma escala usada em todo mundo para medir os níveis sonoros de qualquer procedência. Uma conversa normal é medida em 60 decibéis, o barulho do trânsito na cidade, em 90 decibéis,

o motor de um avião na decolagem em 140 decibéis. Você deve ter notado os funcionários dos aeroportos todos usando um tapa-ouvido, protetor de ouvido, exatamente para evitar excesso de barulho que pode prejudicar os ouvidos. E você já está querendo saber qual o limite de decibéis que o ouvido humano suporta sem sofrer danos irreparáveis. Você pode suportar, sem sofrer danos,

8 horas por dia a 85 decibéis, ou 2 horas a 95 decibéis, ou 15 minutos a 110 decibéis, ou ainda 7 minutos a 115 decibéis. A partir de 125 decibéis você pode sentir dor, e pode romper o tímpano. Daí para frente você será mais um com problemas de audição irreparável. A exposição dos jovens ao ruído intenso fatalmente vai prejudicá-los no futuro. É o trânsito, as motocicletas, as baladas, os fones de ouvido exercendo seu papel de prejudicar.

Mas Isaías manda clamar em alta voz e não se deter. Por que? Exatamente porque há coisas importantes que precisam ser fixadas nos ouvidos com mais intensidade. Alguns decibéis a mais por pouco tempo não faz mal. Seu povo precisava saber que o comportamento deles estava em desacordo com a vontade de Deus e uma fala mansa não iria despertá-los para a seriedade da situação. Era para levantar a voz como trombeta e anunciar ao povo sua transgressão. Eles achando que estava tudo muito bem, quando na verdade estava tudo errado. Como no tempo de Isaías não havia equipamento de amplificação de som, o jeito era gritar, clamar. Lembra como foi que Jonas pregou em Nínive? Ele caminhou durante 3 dias pelas ruas de Nínive clamando também em voz alta. A pregação de João Batista era um clamor no deserto e muitos vinham a ele para ser batizados.

Clamar em alta voz pode ser também entendido como uma forma figurada de dizer. É pregar claramente, insistentemente, fazer todos ouvirem, afinal o evangelho deve e precisa ir a todo o mundo. É aquela pregação ousada animada e não acanhada, tacanha, sem expressão. Afinal quem tem algo bom para dizer não vai falar às escondidas, sussurrado. Certamente vai anunciar abertamente, claramente para que todos ouçam. Então, clame em alta voz, o profeta Isaías autorizou.

O Senhor nosso Deus nos afirma que está pronto a ser misericordioso e convida-nos a clamar a Ele no dia da angústia. Mas não é esse o clamor declarado pelo profeta Isaías. Não é clamar em seu próprio favor, é clamar para os demais ouvirem. É daqui pra lá e não de lá para cá. É a sua vez de repassar a informação de que o sangue de Jesus nos purifica de todo mal e que o evangelho tem poder de transformar o pecador em filho de deus útil a seu serviço. O evangelho é realmente boas novas de salvação.

Os comentários estão encerrados.