Meditação diária de 25/12/2019 por Flávio Reti- William Justin Gregor
25/12/2019
Meditação diária de 27/12/2019 por Flávio Reti – Robert Bruce
27/12/2019

Meditação diária de 26/12/2019 por Flávio Reti – Charles Martin Hall

26 de dezembro

Atos 19:2  “Recebestes o Espírito Santo quando crestes?”

Charles Martin Hall

Foi um comerciante, um químico e um inventor Americano que acabou sendo mais conhecido pela sua invenção, em 1886, de um método menos caro de extrair o alumínio, o metal mais difundido desde a invenção do ferro na pré história. Imaginem um menino que começou sua educação em casa onde foi ensinado nas primeiras letras por sua mãe. Com seis anos de idade já estava usando os livros de seu pai sobre química como leitura de lazer. Aos oito anos ele foi para a escola pública e progrediu normalmente. Certo dia, sentado na sala de aula, numa aula de química, enquanto o professor falava sobre o alumínio, elogiando as propriedades do metal pouco conhecido. O professor dizia que esse metal era mais precioso do que o ouro, pela sua utilidade. Napoleão, imperador da França, possuía uma coleção de talheres de alumínio que eram usados para honrar seus hóspedes mais importantes. Mas era muito raro pela dificuldade de extraí-lo e que poderia se tornar o metal mais útil se alguém encontrasse um meio fácil e barato de produzi-lo. Ele é leve, facilmente moldável, resistente à ferrugem, não mancha e é um bom condutor de eletricidade. O homem que descobrir como industrializá-lo barato vai trazer um grande benefício ao mundo, dizia o professor. Imediatamente Charles Martin Hall deixou escapar a frase: “Eu serei esse homem”.  Sua primeira providência foi instalar um pequeno laboratório atrás da casa, em um depósito de lenha e ajudado pela sua irmã ele começou suas experiências. Construiu um forno, misturou várias substâncias mas nada funcionava. Um dia ele inventou de diluir o minério bruto e aplicar uma corrente elétrica, um eletrólise como conhecemos. Depois de ligar a energia e ver o líquido vermelho quente durante algumas horas, ele desligou a chave e esperou esfriar, foi quando percebeu o alumínio aglomerado no eletrodo usado. Estava descoberto o método de extrair alumínio usado até hoje nas grandes indústrias. Hoje o alumínio é um dos metais mais usado no mundo, desde cola para colar papel até fuselagem de avião. Hoje mais alumínio é produzido do que todos os outros metais não ferrosos todos juntos, milhares de toneladas. Ele eventualmente veio a ser o fundador da Companhia ALCOA com filiais inclusive no Brasil. O jovem Charles Martin Hall morreu em 27 de dezembro de 1914, solteiro, sem filhos, com apenas 51 anos de idade. No seu testamento ele deixou toda sua fortuna para obras de caridade, inclusive uma Universidade na Asia de nome Harward Yenching Institute.

Talvez ao ler essa história você também ficou pensando em ser útil de alguma maneira, então, deixe a rica corrente do Espírito Santo percorrer através da sua vida, porque assim como a eletricidade purifica o alumínio, o Espírito Santo purificará sua vida. Pela influência do Espírito as impurezas do pecado serão separadas de sua vida. Só aí você poderá ser usado por Deus e ser útil à humanidade e ao mundo. Lembra as palavras de Ellen White: “Não há limites à utilidade de uma pessoa que, pondo de lado o próprio eu, oferece margem à operação do Espírito Santo na alma e vive uma vida de inteira consagração a Deus” (Desejado de Todas as Nações, pág.180).

Os comentários estão encerrados.