Meditação diária de 21/05/2019 por Flávio Reti – Laszlo Toth
21/05/2019
ContraPonto – Direitos Humanos
22/05/2019

Meditação diária de 22/05/2019 por Flávio Reti – John Wycliffe

22 de maio

Salmos 12:5  “Por causa da opressão dos pobres e do gemido dos necessitados, levantar-me-ei agora, diz o Senhor…”

John Wycliffe

Quer conhecer um professor de Universidade, teólogo, pregador, reformador que abalou a Europa com um movimento de reforma muito antes da Reforma Protestante desencadeada por Lutero e que trabalhou incansavelmente na tradução da bíblia para a língua Inglesa? Está aí, John Wycliffe. O tratamento que ele recebeu da Igreja dominante não foi muito diferente do que Lutero vai receber quase 200 anos depois. Ele estudou filosofia, legislação da igreja e se tornou sacerdote, mas como teólogo, ele se saiu mais pela forma como defendia os interesses das pessoas diferente de como o papado exigia e dominava. Ele conseguiu ver o que era a igreja dominante e o que deveria ser, via também como as imposições do clero se confrontavam com os ensinos de Jesus e dos apóstolos. Uma das coisas que ele se recusava entender era o acúmulo de riqueza da igreja e de propriedades diante da pobreza dos membros e pior ainda quando comparada com os tempos dos apóstolos. Ele defendia uma política de confisco do Estado e tomar as propriedades da igreja, a sua riqueza e se encarregar do sustento dos representantes da igreja, o papa, os bispos e os padres. Pra ele a autoridade civil, rei, governo, imperador, qualquer que fosse deveria estar acima da autoridade da igreja. Wycliffe achava que o Estado deveria defender o povo pobre e lutar contra os abusos do papado. Depois de escrever uma obra com essa política, suas ideias se espalharam e se tornou simpática aos governantes que viam nisso um ganho maior para o Estado. O resultado disso você já sabe, é Wycliffe sendo repreendido, intimado a se apresentar diante do bispo de Londres e ele foi acompanhado de outros monges e de uma multidão de adeptos e com isso irritou ainda mais o clero e ele foi agora acusado de blasfêmia, de herege, de atrevido nos negócios da igreja. E ele vivia, de fato, para atacar a igreja e defender o rei. Além do mais, dizia ele, o cristão não precisa de igreja de Roma, nem de papas e nem de bispos, porque Deus está em toda parte e está com todos. Além disso, a escritura afirma que Cristo é o cabeça da Igreja e não o papa. Que a verdadeira autoridade emana da bíblia e ela tem autoridade para dirigir o mundo e nunca ser governado por uma igreja, seja lá qual for. Seu próximo passo foi traduzir a bíblia para o Inglês a fim de que ela fosse disponível a todos, ricos e pobres. Logo depois a bíblia de Wygliffe estava espalhada por toda a Inglaterra.

Esse foi o legado de John Wycliffe. Agora, pare e pense um pouco: O que você vai deixar para seu povo, a população que vai se seguir depois de você, como legado? Sabe que Deus espera alguma coisa de todos nós. Nossa passagem pela vida não pode terminar vazia, em vão, mas de alguma forma devemos deixar algo de bom para as futuras gerações. Se nada fizermos, nós não passamos de simples egoístas que viemos, desfrutamos e nada deixamos.

Os comentários estão encerrados.