Novo Encontro (Domingo 20/10/2019 às 20h00)
19/10/2019
Meditação diária de 21/10/2019 por Flávio Reti – José Eduardo Cavalcanti de Mendonça
21/10/2019

Meditação diária de 20/10/2019 por Flávio Reti – Arthur Sendas

20 de outubro

Mateus 24:42  “Vigiai, pois, porque não sabeis em que dia vem o vosso Senhor”

Arthur Sendas

Filho de imigrantes portugueses que se radicaram no Rio de Janeiro. Incialmente pequeno comerciante, como todo português gosta de ser, ele trabalhava na pequena mercearia do pai. Casou-se, teve quatro filhos e o último deles herdou o seu nome, Arthur Antônio Sendas Junior. Quando seu pai morreu, em 1951, ele ficou a cargo da mercearia da família, em São João do Meriti, na baixada Fluminense, mas para sair um pouco da rotina de mercearia, ele refez o nome para Casas Sendas. A jogada de marketing deu certo e a mercearia cresceu a ponto de em pouquíssimo tempo já possuir um grande armazém na Pavuna. E o crescimento não parou, em pouco tempo a rede já possuía dezenas de lojas e ele, bom comerciante, diversificou a rede e criou a rede de hipermercados Bom Marché e também no seguimento de materiais de construção concomitantemente com as lojas de mercado que só vinha num crescendo constante. Em 2001 o nome Sendas já era dono de 80 lojas no Rio de Janeiro, e era considerado o maior grupo de supermercados no país. Mais uma vez, Arthur Sendas foi visionário esperto e abriu o capital incorporando o grupo Pão de Açúcar que passou a ter o controle acionário das Casas Sendas. Um empresário de tanto sucesso não podia ser menos, ele logo assumiu a presidência da Associação Brasileira de Supermercados (ABRAS), além de ser o presidente de seu Conselho Consultivo até 2008. Não se sabe seguramente a causa, mas em 20 de outubro desse mesmo ano, portanto no dia de hoje, estando em seu apartamento foi atender à porta e acabou baleado por alguém que se evadiu. Ele foi levado ao Hospital, mas não resistiu e morreu duas horas depois. As suspeitas recaem sobre um motorista da família que tinha acesso ao apartamento. A família registra que houve uma discussão de cinco a dez minutos e em seguida se ouviu os tiros. O assassino fugiu de carro e até hoje ninguém soube o motivo, mas suspeitam ser por causa de dinheiro. Essa foi a versão da delegada encarregada do caso. Passados os apuros do episódio, seu filho, de mesmo nome, Arthur Sendas Junior assumiu os negócios da família.

Bem, tiros e assassinatos até hoje são rotinas no Rio de Janeiro e a onda se alastra por todo o país. Sabemos que a agitação, a turbulência em que vive o mundo são sinais seguros da aproximação da volta de Jesus. O mundo está amadurecendo para a ceifa. Jesus está se aproximando e já não somos nós que aguardamos a vinda de Jesus, seguramente é ele que espera por nós, espera que nós nos preparemos a tempo. Olhando por outro lado, vemos um empresário detentor de uma grande fortuna, um grande comércio, um nome conhecidíssimo sendo morto inesperadamente sem causas aparentes. Pergunta-se: Que segurança temos nós de que estaremos vivos por mais tempo? Quem sabe quando será nosso fim nesta terra? A tônica do momento é estar vigilante e preparado, porque, como disse Jesus, “o dia e a hora ninguém sabe, senão unicamente o pai” (Mat.24:36). Tenho para mim que essa vida é muito incerta, só a vida eterna é certa.

Os comentários estão encerrados.