FAMÍLIA ACIONA PLANTÃO SOLIDÁRIO
19/04/2020
Meditação diária de 21/04/2020 por Flávio Reti – Despertador
21/04/2020

Meditação diária de 20/04/2020 por Flávio Reti – Descaroçadora de algodão

20 de abril

II Timóteo 2:12  “Se perseverarmos, com ele também reinaremos, se o negarmos, também ele nos negará”

Descaroçadora de algodão

Transcorria o ano de 1792, quando estava em andamento a plena política americana contra a escravatura nos estados do sul dos Estados Unidos que eram grandes produtores de algodão e os maiores escravagistas do país. Com a diminuição da vinda de escravos, diminuía também o lucro dos fazendeiros plantadores de algodão. Foi quando surgiu um engenheiro mecânico de nome Eli Whitney, cujos pais queriam que ele fosse advogado ou padre, mas ele resolveu ser professor. Numa viagem ele conheceu uma viúva, dona de uma fazenda, que expôs as dificuldades para descaroçar o algodão produzido e pediu a Eli que, se possível, inventasse alguma coisa que favorecesse o trabalho que consumia muita mão de obra depois de colhido o algodão. Eli entendeu o momento, poderia ficar famoso, ganhar dinheiro, levaria prosperidade ao sul do seu país e teria um nome na história americana. E tal e qual se deu! Ele analisou como era feito manualmente o serviço e mentalizou logo uma solução. Na primeira gerigonça inventada já fazia em apenas uma hora tudo que dezenas de escravos demoravam um dia inteiro. Era um cilindro com ganchos que giravam ao lado de uma peneira e puxava os fios da pluma deixando na peneira as sementes. O protótipo agradou e despertou interesse nos amigos e nos fazendeiros vizinhos e Eli partiu para o aperfeiçoamento do seu invento, até que em 20 de junho de 1793 ele patenteou a primeira descaroçadora de algodão. Passo seguinte, todos queriam comprar a máquina de Eli que sozinho não conseguia produzir para todos os pedidos e logo seu invento começou a ser pirateado. Ele chegou a criar uma empresa para produzir máquinas mas cinco anos depois, em 1797, a empresa faliu. Seu invento trouxe progresso enorme para o sul do país, muito lucro para os plantadores e uma enorme dor de cabeça para Eli Whitney, o engenheiro inventor. Eli abandonou definitivamente o sul do país e voltou para o norte, para New Haven, e devido à sua fama como inventor, ele conseguiu créditos do governo para começar uma outra empresa, dessa vez produzindo armas de fogo, um tipo de mosquetão, para o governo usar nos primórdios da guerra de cesseção. Em seu primeiro contrato ele entregou 10.000 mosquetes por um preço inferior ao do mercado e em seguida mais uma encomenda de 15.000 espingardas. Estava consolidado seu sucesso depois de muitas lutas e muitos dissabores. E assim há de ser com todos que perseveram na luta sem desistir de seus propósitos de vida. A vida é ingrata, prega peças nas pessoas bem intencionadas, mas a bênção de Deus pode ser maior que as vicissitudes da vida e no final vence quem persevera até o fim.

Os comentários estão encerrados.