Meditação diária de 18/04/2017 por Flávio Reti
18/04/2017
Comentários da Lição 4 (2o Trim/2017) por Flavio Reti
19/04/2017

Meditação diária de 19/04/2017 por Flávio Reti

Dia do Índio

“…como pois formaste esse desígnio em teu coração? Não mentiste aos homens, mas a Deus” Atos 5: 4

Conta-se que um casal criava um pequeno indiozinho e certo pediram para ele levar algumas maçãs para uma vizinha que estava doente. Junto com as doze maçãs escreveram um bilhete: Esperamos que restabeleça logo. Aceite essas doze maçãs e faça bom proveito com elas”. No meio do caminho, o índio resolveu comer uma das maçãs. Depois pegou outra e mais uma e no final chegou lá com apenas 6 maçãs. A pessoa que o recebeu leu o bilhete e viu só 6 maçãs e então falou: Mas esse bilhete está dizendo que são 12 maçãs, onde estão as outras? O índio não teve saída e voltou para casa intrigado e se perguntando como podia aquele pedaço de papel falar a verdade.

Como o papel sabia que ele havia comido as maçãs? Ele não sabia que papel falava.

Comemoramos todos os anos, no dia 19 de Abril, o Dia do Índio. Esta data comemorativa foi criada em 1943 pelo presidente Getúlio Vargas, através do decreto lei número 5.540. Mas porque foi escolhido o 19 de abril? Exatamente porque nessa data em 1940 foi realizado no México um Congresso Indigenista Interamericano com representantes de toda a América, mas os índios não compareceram. Só depois de algumas reuniões, alguns índios meio receosos vieram para o encontro.

Neste dia do ano ocorrem vários eventos dedicados à valorização da cultura indígena. Nas escolas, os alunos costumam fazer pesquisas sobre a cultura indígena, os museus fazem exposições e os municípios organizam festas comemorativas. Deve ser também um dia de reflexão sobre a importância da preservação dos povos indígenas, da manutenção de suas terras e respeito às suas manifestações culturais. Devemos lembrar também, que os índios já habitavam nosso país quando os portugueses aqui chegaram em 1.500. Desde esta data, o que vimos foi o desrespeito e a diminuição das populações indígenas. Este processo ainda ocorre, pois com a mineração e a exploração dos recursos naturais, muitos povos indígenas estão perdendo suas terras e suas tradições, quando não são dizimados e desaparecem para sempre. Nos Estados Unidos os índios foram todos aculturados e inseridos na população em geral.

Conheci um indiozinho de 16 anos que trabalhava numa fábrica de alimentos em São Paulo. Ele fora trazido da aldeia e era criado por uma família que cuidava bem dele. Certo dia, como ele gostava de jogar bola, ele foi convidado para ir com um grupo de amigos jogar numa cidade de Minas Gerais. Ele mentiu para a família que iria numa cidade ali perto e voltaria logo. Saíram numa sexta-feira e só iniciaram a volta no domingo à tarde. A família ficou desesperada esperando pelo indiozinho. Na segunda-feira de manhã veio a notícia: Eles haviam capotado a Kombi em que estavam e dois deles morreram no acidente, inclusive o índio. Nem preciso contar do desespero e da lamentação dos pais adotivos. O que salta aos olhos no caso foi a mentira. Ele mentiu para sair e nunca mais teve a oportunidade de corrigir seu erro. Lembro-me aqui do conselho de Paulo: “Não mintais uns aos outros” (Col. 3: 9). Muitas mentiras têm tido consequências desastrosas.

Uma delas é que os seres humanos evoluíram do macaco e isso está permeando as escola e criando uma geração de descrentes, de ateus que negam a existência de Deus. O conselho de Paulo é bem específico, não mentir uns aos outros. Não precisa ser uma grande mentira, até mesmo uma mentirinha pode disparar resultados inesperados e mudar o rumo das coisas. Veja o indiozinho que mentiu que iria ali perto jogar bola e voltou para a família num caixão com a cabeça esmagada, Veja o outro índio que foi levar as maçãs com um pedaço de papel falando a verdade e ele mentindo.

Veja o caso bíblico dos filhos de Jacó que mentiram para seu pai que José estava morto e depois tiveram que se defrontar com ele e com seu pai no Egito. Não compensa mentir. A mentira deve ser evitada como se evita uma lepra. Os anjos no céu mantêm atualizados os livros do céu com todas as ações dos homens.

Os comentários estão encerrados.