Meditação diária de 17/02/2021 por Flávio Reti – Onde surgiu a Igreja Adventista?
17/02/2021
Meditação diária de 19/02/2021 por Flávio Reti – Onde é melhor para se aprender uma língua?
19/02/2021

Meditação diária de 18/02/2021 por Flávio Reti – Onde os antigos guardavam o dinheiro?

18 de fevereiro

Provérbios 17:16  “De que serve o dinheiro na mão do tolo para comprar a sabedoria, visto que ele não tem entendimento?”

Onde os antigos guardavam o dinheiro?

O dinheiro nem sempre existiu, as pessoas faziam seu comércio trocando mercadorias (o chamado escambo) e isso mesmo depois da invenção da moeda de metal. Aqui no Brasil não foi diferente, e a moeda de troca que passou a valer em 1614 era o açúcar. Mas assim que surgiu o dinheiro surgiu também a necessidade de guardá-lo e as pessoas passaram a ser criativas em achar um local adequado, afinal não havia bancos e nem o sistema de poupança moderno. Nem a moderníssima Internet resolve a necessidade de um local para guardar dinheiro, você é que tem a obrigação de achar um local adequado. Guardar e esconder já é conhecido das crianças, quando escondiam suas relíquias pela casa, seus brinquedos, suas moedinhas e até seus docinhos e guloseimas. Já os adultos também guardam dinheiro, embora guardar em casa não rende absolutamente nada, mas todos guardam pouco ou muito. Alguns preferem o bolso de um paletó pouco usado, outros preferem uma caixa qualquer lá dentro de algum guarda-roupa, outros preferem um buraco falso na parede e outros mais modernos alugam ou compram um cofre. Há muitas histórias de tesouros escondidos porque os antigos costumavam enterrar o dinheiro a fim de evitar que fossem roubado pelos ladrões e daí aquelas lendas e fábulas sobre potes de ouro enterrados, caixas com pedras preciosas que os filmes e os desenhos animados sempre exploram no seu enredo. Até a bíblia explora o registro de um homem que achou um tesouro escondido no campo (Mat.13:44). Na explicação de Jesus, esse tesouro escondido representava o reino dos céus que era oculto aos patrícios em Israel. Mas já vai longe o costume de guardar dinheiro, tesouros e outros valores em jarros enterrados no quintal, debaixo de alguma árvore como marco do local para não ser esquecido. Hoje o sistema bancário oferece várias modalidades de como guardar o dinheiro e vem aí o dinheiro virtual, mais fácil de ser dissimulado e não vai circular fisicamente nas mãos dos donos. Será um cartão que representa valores, e você receberá e repassará créditos sem precisar manipular dinheiro físico. Daí vai ficar fácil não poder comprar nem vender, basta um click no computador para bloquear sua conta e sem dinheiro físico na mão você não compra mais nada. Os últimos dias prometem coisas jamais vistas, exatamente como o apóstolo Paulo advertiu: “Os últimos dias serão tempos difíceis” (II Tim.3:1).

Os comentários estão encerrados.