Meditação diária de 16/05/2019 por Flávio Reti – Chaim Azriel Weizmann
16/05/2019
Comentários da Lição 7 (2o Trim/2019) por Classe ECC
17/05/2019

Meditação diária de 17/05/2019 por Flávio Reti – Ana Bolena

17 de maio

Mateus 16:18  “…e sobre esta pedra edificarei a minha igreja e as portas do inferno não prevalecerão contra ela”

Ana Bolena

Não nos interessa muito sua vida particular, mas nos interessa saber que a criação da Igreja Anglicana está ligada ao seu nome. Corriam os anos 1500 a 1536 e Ana era a esposa do rei Henrique VIII e como tal rainha da Inglaterra. Apesar de ser Inglesa, ela foi educada na França e foi dama de companhia de outra rainha na França, rainha Claudia de França. Ao voltar para a Inglaterra ela se envolveu com o rei Henrique VIII e veio a ser sua amante. Henrique VIII resolveu se divorciar de sua esposa legítima e se casar com Ana Bolena, mas ao vir à tona, o papa se manifestou contrário não aprovando esse casamento e começou aí a ruptura da Inglaterra com a igreja Católica de Roma. Poucos dias depois do casamento, Henrique VIII e o arcebispo de York foram excomungados da Igreja católica pelo papa Clemente VII. Mas Ana Bolena não foi muito bem vinda pelos ingleses e as mulheres de Londres em número de 8.000 se reuniram para protestar. Lá um belo dia, Joana Seymour, dama de Ana Bolena, subiu ao estatus de amante do rei Henrique VIII e ele foi se afastando de Ana. Três anos depois desse caso amoroso, Ana já estava separada do rei, e apareceu grávida. Ela foi acusada de adultério, incesto e de alta traição de ter arrumado essa gravidês. Depois disso, dezenas de pessoas de seu relacionamento foram acusadas de traição do rei e por ter se envolvido com Ana, inclusive com seu irmão Jorge Bolena. Ela foi presa, interrogada e teve seu casamento real anulado e em seguida condenada a ser decapitada a machado por um carrasco Inglês. Ela, ainda usando de suas prerrogativas de raínha, exigiu que fosse um carrasco francês, porque, dizia ela, uma rainha não se curva nem mesmo para morrer e o modo francês era decepar a cabeça com a vítima ajoelhada, mas de cabeça erguida e com uma espada ao invés de machado e assim foi feito. Mas, aí está ainda hoje a Igreja Anglinana separada de Roma desde 1536 e declarada Igreja oficial da Inglaterra pelo Rei Henrique VIII desde aquele início de namoro com Ana Bolena.

Quanta diferença há no surgimento da Igreja Adventista com o surgimento desta Anglicana e de muitas outras. Geralmente nascem de uma briga, de algum desentendimento, mas a nossa igreja nasceu da profecia do profeta Daniel, aquela que falava das 2.300 tardes e manhãs e que culminavam no outono de 1844. Nossos pioneiros se organizaram para melhor pregar o evangelho e assim a igreja cresceu e hoje está em mais países do que a própria igreja católica, 216 dos 237 em todo o mundo. Quando lemos a ordem de Jesus de ir e pregar esse evangelho do reino a todo mundo, parece que já estamos chegando lá. Só mais um pouco de esforço e Jesus poderá voltar para nos reclamar como seus. Assim esperamos e por isso oramos.

Os comentários estão encerrados.