Indicação de literatura: “Anjos – Sua Presença e Atuação na Vida Humana”
15/09/2019
Meditação diária de 17/09/2019 por Flávio Reti – Carlos Lamarca
17/09/2019

Meditação diária de 16/09/2019 por Flávio Reti – Jean William Fritz Piaget

16 de setembro

Provérbios 22:6  “Instrui a criança no caminho em que deve andar e até quando envelhecer não se desviará dele”

Jean William Fritz Piaget

Seu nome soa como francês, mas ele nasceu em Genebra, na Suíça em 1896. Foi biólogo, psicólogo e epistemólogo e considerado pela crítica internacional como um dos pensadores mais prolíficos do século XX. Depois que concluiu seu doutorado na Universidade de Neuchtatel, na Suíça, ele se enveredou pelos meandros da Psicologia e chegou a ser professor na mesma Universidade e mundialmente conhecido pela revolução epistemológica (epistemologia é a ciência que estuda os princípios, hipóteses e resultados das ciências já estabelecidas). Havia em Paris um Instituto chamado Jean Jacques Rousseau e lá ele foi trabalhar para publicar seus primeiros artigos sobre a criança. Foi observando o crescimento dos próprios filhos que ele teve a oportunidade de registrar as observações que geravam novas hipóteses sobre a cognição humana. Seu pai já havia sido doutor em Língua e Literatura medievais. Para você começar pensando em quem foi Piaget, saiba que aos 11 anos de idade ele publicou seu primeiro trabalho, relatório sobre um pardal albino. Com 14 anos ele ingressou num clube denominado Amigos da Natureza e continuou publicando artigos sobre moluscos em revistas da área especializadas. Houve um momento em sua vida, frequentando a igreja protestante de Neuchatel, que ele ficou meio confuso sobre religião e ciência e ficou naquela dúvida de escolher a fé ou a ciência. Acabou que ele foi para Zurique e lá se especializou na observação do raciocínio da criança e daí por diante tudo nele era sobre a criança: Raciocínio da Criança, Linguagem e pensamento da Criança, O mundo da criança, o julgamento moral da criança, a psicologia da criança, a criança como sujeito da sua razão. Lá um dia Piaget saiu com a Teoria Cognitiva no desenvolvimento humano e com isso ele influenciou a educação profundamente. Para ele as crianças só aprendiam o que podiam assimilar e os professores deveriam descobrir o processo de como ajudar os alunos a fazerem isso. A teoria pedagógica de Piaget propõe trocar o ensino tradicional que vinha desde o século XIX, autoritário, o tipo de ensino onde o professor dita, o aluno copia e às vezes repete, pelo ensino assistido, espontâneo, onde a criança aprende e não é o professor que ensina. Bem, Piaget revolucionou a maneira e os critérios do ensino e se colocou como um ícone na teoria da educação. Não há educador que não tenha estudado ou pelo menos lido as técnicas de ensino de Piaget.

Como se pode ver, Piaget focou toda sua vida preocupado com o aprendizado da criança, mas volte lá no antigo testamento, muito antes de Piaget sequer existir, e você já vai encontrar Deus orientando através de Moisés como deveria ser o ensino da criança. “Estas palavras que hoje te ordeno estarão no teu coração e as ensinarás a teus filhos e delas falarás sentado em tua casa, e andando pelo caminho e ao deitar-te e ao levantar-te. Também as atarás por sinal na tua mão e te serão por frontais entre os teus olhos e as escreverás nos umbrais de tua casa e nas tuas portas” (Deut.6:6-9). Esse é o método de Deus, prático, concreto, direto, sem imposição e com clareza. Será que nós podemos aprender isso, mesmo sem Piaget?

Os comentários estão encerrados.