Meditação diária de 14/05/2019 por Flávio Reti – Lina Medina Vasquez
14/05/2019
Meditação diária de 16/05/2019 por Flávio Reti – Chaim Azriel Weizmann
16/05/2019

Meditação diária de 15/05/2019 por Flávio Reti – Pedro Ferreira dos Santos

15 de maio

Mateus 24:42  “Vigiai, pois, porque não sabeis em que dia virá o vosso Senhor”

Pedro Ferreira dos Santos

Ele foi mais conhecido como Pedro de Lara e foi uma figura do rádio, da televisão, do cinema sempre controverso. Às vezes falando frases desconexas e às vezes falando frases bem elaboradas, de efeito, ele cresceu na mídia como comediante e seu status subiu quando ele passou a ser jurado de programas de televisão desde os tempos do comediante Chacrinha. Quando foi jurado do programa Silvio Santos (Show de Calouros), ele rivalizava, propositalmente, com Sérgio Malandro quando este fazia alguma malandragem com ele, mas era uma rivalidade amigável entre os dois. Ele participou, e você vai lembrar, do programa do palhaço Bozo, do Papai Papudo e da Vovó Mafalda. Futuramente ele participou de filmes que exploravam o lado sexual das pessoas, meio sem graça a escolha. Para quem está na área de televisão, rádio, imprensa, vale tudo e com essa ele se meteu em ser astrólogo nas revistas Amiga e Sétimo Céu, duas revistas de cultura inútil. Nos seus últimos anos de vida, ele se deu a escritor e lançou um livro denominado “Livro da Sabedoria” recheado de pensamentos até bonitos, só não sei se foram realmente vividos, veja alguns: “Todo pai corujão faz de seu filho um bobão”, este outro “Na vida tem que ter estilo, quem não tem não é isso nem aquilo”. Ele fazia cara e papel de bobo, mas de bobo não tinha nada, usava cabelo comprido, vestia como um relaxado, mas era muito atuante na mesa de jurados de programas. Morreu, vítima de câncer de próstata, em setembro de 2007 com 82 anos.

Volte um pouco e releia lá o nome do livro que ele escreveu: Livro da Sabedoria. Pense um pouco se dá para comparar com o Livro de mesmo nome escrito pelo Rei Salomão, ou nalgumas traduções, pelo sábio Salomão. O rei Salomão escrevia conselhos e advertências sob a ótica divina, havia uma relação entre ele e Deus, logo seus provérbios são oriundos de uma fonte confiável, mas os pensamentos do Livro da Sabedoria do nosso amigo Pedro de Lara, não me parecem confiáveis, embora o livro tenha pensamentos bem elaborados que parecem ser, mas não são, de orientação divina. Não parece, em menor escala, o que acontece com as contrafações de satanás? O título é o mesmo, mas o conteúdo não é. Quando Moisés enfrentou Faraó com as pragas enviadas por Deus, seus magos e encantadores quiseram fazer o mesmo e até conseguiram nas três primeiras, mas na continuação eles não conseguiram mais imitar as ações de Deus através de Moisés e se provou que eram embusteiros e não sábios. Isso é o que chamamos de sofismas, a arte de enganar, com o que devemos tomar muito cuidado. Jesus nos advertiu que nos últimos dias o próprio satanás se apresentará como um anjo de luz e finalmente vai imitar a vinda de Cristo. A ordem de Jesus é “cuidado, para que ninguém vos engane”. Ser enganado é pior do que errar por conta própria, porque se eu erro, eu posso ainda corrigir o meu erro, mas se eu for enganado, não tenho como corrigir, porque foi o outro que me enganou. Por isso mesmo, cuidado para não se deixar levar pelos sofismas deste mundo mau sob a orquestração de satanás, nosso maior inimigo.

Os comentários estão encerrados.