Meditação diária de 12/09/2019 por Flávio Reti – Charles Francis Richter
12/09/2019
Dia Mundial dos Desbravadores (Sábado 14/09/2019)
13/09/2019

Meditação diária de 13/09/2019 por Flávio Reti – William Booth

13 de setembro

Isaías 51:11  “Assim voltarão os resgatados do Senhor e virão com júbilo a Sião”

William Booth

Enquanto as mulheres chorarem, como choram agora, eu lutarei;
Enquanto criancinhas passarem fome, como passam agora, eu lutarei;
Enquanto homens passarem pelas prisões, entrando e saindo, como eles o fazem agora, eu lutarei;
Enquanto há um bêbado remanescente,
Enquanto há uma pobre menina perdida nas ruas,
Enquanto restar uma alma que seja nas trevas, sem a luz de Deus – eu lutarei,
Eu lutarei até ao último instante”.

Sabe quem disse essas palavras na sua última pregação, em 1912, pouco antes da sua morte? Foi o “general” William Booth, o fundador do Exército da Salvação. Ele era um inglês que perdeu o pai com treze anos e foi obrigado a trabalhar numa loja de penhores para ajudar a família sustentar a mãe e suas irmãs. Seu pai era um construtor, mas antes de morrer perdeu tudo e deixou a família na miséria. Com apenas quinze anos, passando pela capela de uma Igreja Metodista em Nottingham, ele entrou e foi tocado pela pregação ficando e frequentando a igreja. Ainda muito jovem, Booth tornou-se um pregador do evangelho e começou pregando nas áreas pobres da cidade e quando levou, pela primeira vez, um grupo de jovens pobres para a igreja, a congregação tida como de classe média ficou escandalizada. Foi diante da pobreza que ele criou o ministério do EXÉRCITO DA SALVAÇÃO.
A palavra exército não é nova pra nós, afinal todo país tem um exército que é um grupo de soldados responsáveis pela guarda ou pela segurança de algum aspecto da pátria. Por certo você já ouviu falar também do exército da salvação. Exército da Salvação é o nome que recebeu esse movimento nascido de dentro da Igreja Metodista pelo pastor William Booth, em 1865. O pastor Booth criou um lema que ele chamava de três “S”: primeiro a sopa, depois o sabão e por fim a Salvação. Logo o pastor Booth ficou conhecido como general e sua esposa Catherine conhecida como a mãe do exército. Seus primeiros membros foram retirados de um pub (bar) de Londres, um local de pregação do pastor Booth. Eram eles alcoólatras, viciados e prostitutas que ele converteu ao protestantismo. Na Inglaterra, onde foi criado, o Exército da Salvação sofreu, à medida que crescia, muita pressão, por parte dos donos de bares e tabernas que chegavam a agredir fisicamente os membros do movimento porque estavam perdendo seus clientes. Spurgeon, famoso pregador Batista que comandava multidões de 20.000 numa só vez, disse que o Exército era insubstituível – “mais cinco mil policiais não tomarão o seu lugar na repressão de crime e desordem”, tal era a influência do exército criado por William Booth.

Nossa bíblia também fala de exército, mas de um exército diferente. Ele fala de um exército de estrelas, fala do exército dos resgatados do Senhor. É certo que Spurgeon reunia multidões, é certo que Booth formou um exército de multidões ao redor do mundo, mas posso crer que o exército dos resgatados formado por nosso Senhor Jesus Cristo será ainda muito maior. Eu quero estar lá, no grande dia da volta de Jesus, para ver os resgatados do Senhor perfilados para entrar na cidade santa.

Os comentários estão encerrados.