Meditação de Pôr do Sol 11/10/2019 por Holanda Bueno Preuss
11/10/2019
Meditação diária de 13/10/2019 por Flávio Reti – Philippe Pinel
13/10/2019

Meditação diária de 12/10/2019 por Flávio Reti – Sérgio Von Helder

12 de outubro

Salmos 115:9  “Confia, ó Israel, no Senhor, ele é seu auxílio e seu escudo”

Sérgio Von Helder

A imagem de um pastor evangélico chutando uma imagem de adoração católica correu o Brasil e o mundo. Ele ficou conhecido mundialmente depois que chutou, em um de seus cultos matinais, a imagem da “Nossa Senhora de Aparecida”, a “santa” padroeira do Brasil, segundo a tradição católica. O fato se deu em 12 de outubro de 1995, aniversariando hoje portanto, quando ele era bispo da Igreja Universal do Reino de Deus. O pastor, foi uma criança humilde, descendentes de luteranos provenientes da Áustria e morava em um bairro carioca, Pavuna. No seu currículo consta que ele tentou ser jogador de futebol, mas não obteve êxito na empreitada. Então, tentou carreira no exército e de lá saiu como capitão reformado. Na hora de escolher uma igreja optou por uma instituição que fosse neopentecostal. Decidiu pela Igreja Universal e nela fez carreira chegando a ser bispo e trabalhou em prol dessa igreja em Minas, Maranhão, Bahia e mantinha a fama de um pregador fervoroso, dono de uma boa oratória e atraía multidões para suas reuniões de culto. Era ousado a ponto de dizer publicamente, na campanha de 1994, que Luís Inácio da Silva, o candidato a presidente era o próprio diabo, porque era barbudo, faltava-lhe um dedo e falava com a língua presa. Aconteceu que, ao apresentar um programa televisivo, pela rede Record, ele havia comprado por 500,00 reais uma imagem da “Nossa Senhora” e no auge da sua eloquência ele argumentava que era um erro do povo brasileiro depositar confiança e acreditar em santos, ídolos, imagens, porque segundo a bíblia esses chamados santos não têm poder algum e para demonstrar literalmente sua tese ele desferiu vários chutes na imagem. O fato eriçou os ânimos da igreja católica e ganhou projeção em todos os jornais nacionais, inclusive o Jornal Nacional da dominadora Globo. Ao se ver quase linchado, ele foi mandado para os Estados Unidos e por lá ficou algum tempo até acalmar os ânimos por aqui. De lá ele morou em Porto Rico, México, Colômbia, Venezuela e nessas andanças ele rompeu com a igreja Universal e só retornou ao Brasil em 2014, representando uma outra igreja, dezenove anos mais tarde. Segundo informação dele próprio, sempre que vem ao Brasil ainda teme pela sua vida, porque a ignorância não o perdoou até hoje e ele tem medo de ainda sofrer desforra pelo ato impensado que praticou.

Jesus disse aos seus discípulos, quando os enviou a pregar, que eles deveriam ser prudentes como a serpente e simples como as pombas, porque eles estariam entrando em território estranho, segundo Jesus, como ovelhas no meio de lobos. E mesmo assim, exercendo prudência, Tiago foi degolado por Agripa, Estevão foi apedrejado pela multidão furiosa, Pedro foi preso algemado, Paulo além de preso e açoitado várias vezes foi decapitado em Roma. A maioria dos apóstolos não teve um fim meritório, mas cruel. O que poderemos nós esperar quando a onda da perseguição se levantar novamente contra os cristãos modernos, aquele grupelho que ainda ousa ficar firme pela verdade? Felizmente, disse Jesus, que os últimos dias seriam breves, que a perseguição não durará muito, mas não espere dias fáceis. A ignorância ainda tem força e o diabo a inflama contra os crentes sinceros.

Os comentários estão encerrados.