Novo Encontro – 2019/06/09
09/06/2019
Meditação diária de 11/06/2019 por Flávio Reti – Timothy James McVeigh
11/06/2019

Meditação diária de 10/06/2019 por Flávio Reti – John Jacob Astor

10 de junho

João 11:26  “ E todo aquele que vive e crê em mim jamais morrerá, crês isto?”

John Jacob Astor

Dizem que Bill Gates é um grande filantropo e que já pôs em testamento que não deixará sua fortuna, avaliada em mais de 90 bilhões de dólares, para seus três filhos, que estão cientes disso, mas para a fundação por ele criada. Warren Buffet, o grande investidor na Bolsa de Nova York, também já anunciou que vai deixar 99% da sua fortuna de 50 bilhões de dólares, que só em 2012 conseguiu arrecadar 37 milhões por dia, para instituição de caridade. Esse camarada, John Jacob Astor, entrou para a história como grande financista e grande filantropo. Era filho de empresário do ramo imobiliário e para sua surpresa ele era dono de terrenos e uma casa no número 350 na 5ª Avenida de Nova York onde hoje é o endereço do Empire State Building. Ele cursou direito simplesmente para gerir a fortuna e o patrimônio da família Astor. Essa propalada fortuna da família Astor veio de seu avô paterno que construiu um grande comércio lucrativo de peles para confecção desde casacos de pele até arreios para montaria e para tração animal entre outros materiais afins. Mas ele mesmo, o jovem John Jacob Astor, assim que deixou o exército onde serviu como general de brigada, começou investindo na construção de ferrovias e começou deitando dormentes e trilhos entre cidades distantes como Nova York até Buffalo, mas nunca deixou os negócios imobiliários assim como seu pai. A palavra Astor no ramo imobiliário era top em Nova York. Doações dele que foram registradas estão entre as seguintes: Para o Metropolitan Museum 50.000, Para uma igreja frequentada pelo seu pai 80.000, Para a biblioteca Astor 450.000, Ao Hospital do Câncer de NY 100.000, à Children’s Aid Society mais 100.000. Sua esposa o convenceu a doar mais 225.000 para o Hospital do Câncer e mais 150.00 para outras instituições de caridade. Esses valores todos em dólares. Para você ter uma ideia do que significava isso nos seus dias, lembre-se que Tiago White, esposo de Ellen White, na mesma época trabalhava cortando feno o dia inteiro para ganhar 20 centavos de dólar, que ele aplicava no jornalzinho por ele criado, The Present Truth (A Verdade Presente).

Sempre tem havido grandes filantropos que deram muito para diferentes causas, alguns para promoção pessoal, outros para se livrar da pressão social, outros ainda por serem políticos a fim de ganhar a opinião pública a seu favor, mas nenhum deles deu mais do que o próprio Jesus que deixou o céu, que não tem preço, e se dispôs a morrer por amor às suas criaturas. Nenhum deles jamais pensou em morrer por alguém. Por isso a cada dia mais me convenço de que o amor de Deus é único, incomparável, e está disponível a todos indistintamente, bastando lançar mão dele crendo na sua palavra e nas suas promessas. É comum a gente ver escrito nos para-brisas dos carros “Jesus te ama”, mas você saberia dizer quanto? Impossível quantificar o amor de Jesus, porque é infinito, jamais o homem terá completa noção do que isso significa. A fortuna desses homens nada significa quando comparada ao amor de Jesus, mas um dia compreenderemos lá no céu o que significou a morte de Jesus para nossa salvação.

Os comentários estão encerrados.