Pesquisa do Ministério Pessoal
09/05/2019
TV Aconselhamento
10/05/2019

Meditação diária de 10/05/2019 por Flávio Reti – John Wilkes Booth

10 de maio

Provérbios 11:16 “O homem que se desvia do caminho do entendimento repousará na congregação dos mortos”

John Wilkes Booth

Filho de uma família teatral muito conhecida nacionalmente, John Wilkes Booth também se tornou ator muito conhecido. Ele era ardoroso em seus protestos e simpatizante contrário à abolição da escravatura nos Estados Unidos e consequentemente um crítico severo de Abrahan Lincoln que era pró libertação dos escravos. Booth tinha planos de sequestrar Lincoln juntamente com outros colegas escravocratas. O plano incluía sequestrar e mais tarde matar o presidente e seu vice Andrew Johnson. Pensavam assim estar ajudando a causa dos chamados Confederados do Sul. O plano foi arquitetado pelo grupo de amigos conspiradores, mas Booth foi o único dentre eles que levou até o fim sua parte no plano. Ele atirou no presidente dentro do teatro e fugiu a cavalo para o sul do Estado de Maryland, mas foi localizado 12 dias depois e ao resistir à prisão ele foi baleado por um soldado da União depois de ter ateado fogo no celeiro onde ele estava escondido. Outros 8 conspiradores foram descobertos, julgados e enforcados dias depois. O presidente morreu na manhã do dia seguinte ao ocorrido no teatro. Como Booth havia nascido na zona rural, ele era habilidoso montador de cavalos e bom lutador de esgrima. Booth, quando ainda frequentava a escola superior, se encontrou com uma cigana que lhe fez a revelação de um destino estranho, que teria uma vida elevada, porém curta e que seu final seria sombrio. Ele escreveu isso que a cigana disse e sempre, nas horas de tristeza, mostrava e lia para a família. Sua família não tinha hábitos religiosos seguros, e com isso Booth cresceu como um animal no pasto, sem muitas restrições religiosas. Enfim, com 17 anos, chegou o dia dele estrear no palco do teatro de Baltimore, com uma peça de Shakespeare, seu fã preferido. Sua primeira experiência no palco foi um fiasco, porque ele esqueceu o texto, gaguejou e foi vaiado pelo público. Futuramente, ajudado pelo irmão ele foi melhorando suas apresentações até ser reconhecido como um bom ator. Certa vez, por ter sido rechaçada por Booth, uma atriz munida de uma faca desfechou um golpe no seu rosto deixando para sempre uma cicatriz. Ele se afastou do teatro, e com o dinheiro que ganhou criou uma empresa de petróleo com o nome de “Dramatic Oil Company”, mas abandonou a empresa e se meteu na campanha para derrubar o presidente Lincoln associando-se a partidos que tinham a mesma ideologia e acabou fazendo o que fez.

Você percebe que desde sua infância ele nunca teve um norte religioso e cresceu, podemos dizer, sem o temor de Deus, com uma mente secular sem interesse nas coisas do céu. O rei Salomão tinha muita razão quando escreveu o que encontramos em Prov.22:6: “Ensina o menino no caminho em que deve andar e até se envelhecer não se desviará dele”. Você acredita nisso? Você tem filhos? Faça a prova. Apesar de todos sermos filhos de Deus, somos também frutos do meio ambiente em que fomos criados. Quer queiramos admitir ou não, ao nascermos somos como uma folha em branco e ao crescermos vamos rabiscando nela o que seremos na vida. Quando morremos deixamos a folha para trás, mas toda rabiscada com nossas atitudes, nossas lutas, nossas vitórias e nossos fracassos. Felizmente podemos, ao longo do caminho, pedir a orientação de Deus para vivermos uma vida mais abundante e abençoada e os rabiscos da folha começam a fazer sentido.

Os comentários estão encerrados.