Meditação diária de 09/02/2017 por Flávio Reti
09/02/2017
Meditação diária de 11/02/2017 por Flávio Reti
11/02/2017

Meditação diária de 10/02/2017 por Flávio Reti

Dia do Atleta Profissional

“Pois eu assim corro, não como indeciso; assim combato, não como batendo no ar” I Coríntios 9:26

Que diferença há entre corredor profissional e amador? E será que correr virou profissão? Se assim dizem, deve haver alguma diferença, e há. Eu já sei que um amador só entra nas corridas pelo simples prazer de correr, não lhe importa se vai chegar junto ou depois, se vai conseguir correr até o final ou não, ele não tem compromisso com ninguém, não tem compromisso com patrocinador, não tem a obrigação de demonstrar resultado. Já um corredor profissional, vamos dizer de elite, é que ele tem mais velocidade, tem maior capacidade respiratória, vem treinando ao longo do ano todo, sabe correr de forma a poupar o coração, os pulmões, ele sabe até como baixar o pé enquanto corre poupando as articulações, enquanto os amadores correm de qualquer jeito, tropeçando, torcendo o pé. Um corredor profissional, de elite, corre com o corpo inclinado para a frente para ganhar velocidade. Um corredor profissional sabe como virar o corpo, ele não torce o corpo de qualquer jeito. Ele movimenta os braços para complementar o movimento do corpo. Um atleta

amador gira o corpo pra todo lado, manda beijinhos para a torcida e só mexe os braços para mandar beijinhos e com isso ele desperdiça energia. Resumindo, um atleta profissional se prepara cuidando da alimentação, fazendo consultas médicas periódicas, enquanto um amador aparece lá no dia da corrida, nunca fez um check-up, comeu e bebeu desordenadamente o ano inteiro, barrigudo e diz que vai correr pelo prazer de correr.

O apóstolo Paulo usa a figura de um corredor para desenvolver a ideia de luta na vida cristã.

Por certo, estando em Corinto, ele deveria estar familiarizado com os jogos olímpicos que eram praticados na Grécia. Possivelmente ele deve ter visto alguns atletas correndo, se preparando para brilhar no Olimpos. E ele levanta uma pergunta curiosa: “Não sabeis vós que os que correm no estádio, todos, na verdade, correm, mas um só é que recebe o prêmio? Correi de tal maneira que o alcanceis” ( I Cor.9:24). Ele não desestimula ninguém a não correr porque não é atleta profissional, ou é atleta amador, ele não faz essa diferença. Ele simplesmente diz “correi de tal maneira que o alcanceis”. Mas ele faz uma diferença mais sutil do que profissional e amador. Ele diz que “todo” aquele que luta exerce domínio próprio em todas as coisas, ora, eles o fazem para alcançar uma coroa corruptível, nós, porém, uma coroa incorruptível” (I Cor.9:25). A diferença que ele faz é no objetivo e não no corredor e ele arremata dizendo que ele também competia, mas não como um amador indeciso, despreocupado, jogando beijinhos, ele não corria, lutava, batendo no ar, como um corredor amador que vai torcendo o corpo de qualquer jeito, baixando o pé de maneira a facilitar uma torção muscular. Assim ele pinta a figura de um corredor profissional que se prepara, que sabe correr e que tem objetivo.

Esse corredor profissional pintado na sua imaginação com as palavras de Paulo é o cristão que corre a vida cristã. Ele deve saber correr, deve ter objetivo e deve se preparar para a corrida. É isso que você está fazendo? Ou está pensando em aparecer por lá no dia da corrida? Para alcançar um prêmio perecível, os corredores gregos não fugiam a qualquer esforço ou disciplina. Nós estamos lutando por um prêmio infinitamente mais valioso, a própria coroa da vida eterna. Esses homens atletas preparam-se da maneira mais cuidadosa. Submetem-se a um treino perfeito, e uma estrita disciplina. Todo hábito físico é cuidadosamente regulado. Sabem que a negligência, o excesso ou

a indiferença, que enfraquecem ou prejudicam qualquer órgão ou função do corpo, resultariam na derrota certa. Disciplina é a palavra do momento. O cristão deve ser disciplinado, ele tem uma visão diferenciada e esse deve ser o caso de cada um de nós. Disciplina na vida cristã.

Os comentários estão encerrados.