Meditação de Pôr do Sol 06/12/2019 por Rosa Maria Silva
06/12/2019
Meditação diária de 08/12/2019 por Flávio Reti – Desmond Mpilo Tutu
08/12/2019

Meditação diária de 07/12/2019 por Flávio Reti – Ferdinand Emmanuel Edralin  Marcos

07 de dezembro

Provérbios 31:30  “Enganosa é a graça, vã é a formosura, mas a mulher que teme ao Senhor essa será louvada”

Ferdinand Emmanuel Edralin  Marcos

Nunca pense que só no Brasil existe corrupção no governo, lutas pelo poder, propinas, traições, saiba que tudo isso é característica do mundo em que vivemos. Em 1983, quando perguntei ao querido pastor Luis Waldvogel se ele achava que o mundo estava maduro para a volta de Jesus, ele me respondeu “maduro não, está podre”. Separamos para hoje um político e advogado filipino que foi presidente ditador das Filipinas durante 21 anos. Conheceu uma espanhola de nome Imelda Remedios Visitación Romualdez com quem namorou e noivou apenas 9 dias e se casou. Durante seu governo ele fez algumas reformas econômicas e sociais, elaborou uma nova constituição dando mais poderes à presidência, mas sempre visando sua permanência no cargo. Com o poder nas mãos, prendeu seus opositores, instaurou a lei marcial, iniciou uma guerra contra os maoístas e muçulmanos e aumentou a corrupção e a pobreza no país. Quando o povo acordou, ele fugiu para o Havaí e Coração Aquino, esposa de seu opositor assassinado, assumiu a presidência. Até aqui nada incomum, normal em quase todos os governos deste mundo. A informação melhor fica com sua esposa que trocou seu nome para Edralin Marcos, doze anos mais nova que seu esposo, e que juntos se enriqueceram e ficaram famosos. Quando se casaram, ele era apenas um deputado, mas como a roda política gira, ele chegou à presidência e ela chegou à primeira dama, ambos poderosos e famosos. Daí para frente, Imelda Marcos, agora Edralin Marcos, também se interessou pela política e juntos administravam o país e na maioria das vezes era ela quem tomava decisões de Estado mesmo não sendo a presidente e Ferdinand apenas a acompanhava nas decisões, como um boneco manipulado nas suas mãos. Mas como a roda gira, já disse, a fama não durou muito, porque ela caiu no escândalo dos sapatos que mantinha em casa, mais de três mil pares de sapatos caríssimos além de joias e perfumes mais caros do mundo, tanta coisa que ela nunca viria a usar, mas era fortuna roubada do povo, desviada dos cofres públicos à custa do empobrecimento da população. Em 1972 um tal Carlito Dimahilig tentou matá-la e ela foi esfaqueada. Levada a hospital, sobreviveu. Quando Ferdinand deixou o poder, o casal se mudou para o Havaí, onde Ferdinand faleceu. Ela teve a pachorra de embalsamar o corpo do marido e levar consigo para as Filipinas e usar como um herói filipino tentando forjar e passar uma boa imagem candidatando-se à presidência usando o fantasma de seu marido embalsamado. Não conseguiu se eleger e hoje é apenas deputada bem votada no país. Em 2008 ela foi julgada e absolvida, logo é uma cidadã de ficha limpa, feliz da vida, num país que nem era dela. São milagres que só a política consegue realizar.

Mas pensando no fato dela tomar decisões que deveriam ser de seu marido nos deixa a impressão de que ela era muito influente e nos remete a Eva, no Jardim do Éden, quando convenceu seu marido a comer do fruto proibido. Fica também a impressão de que Eva também era muito influente. A mulher moderna está ganhando espaço e tendo grande influência na nossa sociedade. Ainda bem, porque a mulher sempre foi espezinhada em todas as culturas. Só em Israel, pela orientação de Deus, a mulher tinha alguma consideração e disso temos vários exemplos na bíblia. Sara, Joquebede, Ana, Hulda, Maria, Marta, e muitas outras. Deus não a criou para ser inferior, mas para ser igual, logo, vamos considerá-la, afinal, elas também irão conosco para o céu.

Os comentários estão encerrados.