Meditação diária de 05/02/2017 por Flávio Reti
05/02/2017
Meditação diária de 07/02/2017 por Flávio Reti
07/02/2017

Meditação diária de 06/02/2017 por Flávio Reti

Dia do Agente de Defesa Ambiental

“Tomou, pois, o Senhor o homem e o pôs no jardim do Éden para o lavrar e guardar” Gênesis 2:15

Existe no Brasil uma autarquia, um órgão chamado IBAMA (Instituto de Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis) que atua em todo o País com poder de polícia. Ele se

encarrega das políticas nacionais que tem a ver com o meio ambiente. É ele também que dá ou nega licença para desmatamento legal no caso das grandes inundações provocadas por Hidroelétricas.

Ele fiscaliza, autoriza e controla a utilização dos recursos naturais, enfim, o meio ambiente está protegido pelo IBAMA. Assim, matas, florestas, reservas nativas, rios, lagos, fauna estão preservados sob o guarda-chuva do IBAMA.

O homem sempre teve a tendência desastrosa de danificar o meio ambiente em que vive.

É como a fábula latina do veado, contada por Fedro, que sempre que era acossado pelos cães caçadores que vinham ao seu encalço, o veado corria até uma grande e densa moita e ali se escondia dos cães até que passasse o perigo. Um dia, o veado por displicência começou comendo as folhas da moita e em pouco tempo ela já não existia mais, senão apenas varas sem folhas. Da próxima vez que os cachorros vieram ao seu encalço, ele na certeza de escapar como sempre o fazia e esquecendo-se que a moita não mais existia, correu para a moita e se atirou, mas desta vez contra as ramas e varas peladas sem folhas. Os cachorros ávidos pela caça vieram logo atrás e o apanharam dilacerando sua carne fazendo uma grande festa.

Essa história me faz lembrar de três episódios bíblicos:

O primeiro é de quando Jesus se aproximou de uma figueira à beira da estrada procurando figos e nenhum achou. Ele amaldiçoou a figueira e esta se secou imediatamente (Mat.21:19).

O segundo caso foi quando Eliseu e os filhos dos profetas cortavam madeira para construção

de novas habitações (II Reis: 1-5)

O terceiro caso foi quando Moisés mandou cortar as árvores que não eram árvores frutíferas (Deut.20:20).

Se o IBAMA estivesse presente nesses três casos, teria ele multado os três perpetrantes do delito contra a natureza? Bisbilhotice à parte, o fato é que Deus ao criar o Jardim do Éden encarregou o homem para que o lavrasse e dele cuidasse. Deus se preocupa com a natureza ao

nosso redor. Para os filhos de Deus não é necessário um órgão do governo para ditar o que fazer com o meio ambiente. Somos, por Deus, encarregados de cuidar da nossa terra, nosso habitat natural provido pelo próprio Deus para nosso benefício. Vamos todos ser ecologistas, a terra agradece, Deus abençoa e nós viveremos melhor. “Cristo gostava de reunir o povo em torno de Si sob o azul dos céus, numa relvosa encosta, ou à margem de um lago. Ali, rodeado pelas obras por Ele próprio criadas, era-Lhe possível atrair-lhes a atenção das coisas artificiais para as naturais. No crescimento e desenvolvimento da natureza, eram revelados os princípios de Seu reino. Ao erguerem os homens o olhar para os montes de Deus, e contemplarem as maravilhosas obras de

Sua mão, podiam aprender preciosas lições de verdade divina. Nos dias futuros, as lições do divino

Mestre lhes seriam assim repetidas pelas coisas da natureza. O espírito seria elevado, e o coração encontraria descanso” (CBV – Pag. 54).

No jardim que Deus preparou para servir de lar a Seus filhos, graciosos arbustos e flores delicadas saudavam por toda parte o olhar. Havia árvores de toda variedade, muitas delas carregadas de aromáticos e deliciosos frutos. Em seus ramos gorjeavam os pássaros seus cânticos de louvor. À sua sombra, livres de temor, brincavam juntas as criaturas da Terra. O homem foi criado para viver junto à natureza, ele deveria ser um agente ecológico em defesa do meio ambiente. Os planos foram frustrados pelo inimigo, mas Jesus virá para restaurar todas as coisas como foram planejadas desde o princípio. É por isso que eu aguardo com ansiedade a volta de Jesus.

Os comentários estão encerrados.