Meditação diária de 04/04/2017 por Flávio Reti
04/04/2017
Comentários da Lição 2 (2o Trim/2017) por Flavio Reti
05/04/2017

Meditação diária de 05/04/2017 por Flávio Reti

Dias das Telecomunicações

“E acontecerá que antes de clamarem eles, eu responderei e estando eles ainda falando, eu os ouvirei” Isaías 65:24

Quando criança, eu aprendi, na escola, a fazer um telefone com dois copinhos de plástico, e uma linha comprida. Era só fazer um furo no fundo dos copos e prender a linha no fundo de cada copo. Depois esticar a linha, pôr o copo no ouvido e escutar o outro menino na outra ponta da linha falando alguma baboseira. E dava pra escutar, nem sempre nítido, mas escutava alguma coisa.

Aquilo já era telecomunicação. Cresci, me interessei pela eletrônica, e hoje já sei mais a respeito de telecomunicação. Quantas teles eu já não ouvi falar! Telefone, teletipo, telégrafo, teleguiado, televisão, teleconferência, telemetria. Tudo que se faz à distância recebe esse prefixo TELE. Até cirurgias já são feitas à distância.

A distância sempre foi um empecilho para as atividades humanas. Vencer as distâncias sempre foi um desafio. Carroças, as bigas dos faraós, o carro, o trem, o avião, os foguetes e vamos melhorando os meios de vencer as distâncias. Hoje a telecomunicação usa satélites para vencer as distâncias. Um satélite posicionado a 37.000 quilômetros da terra, numa faixa que acompanha a linha do Equador chamada cinturão de Clark, região esta chamada de geoestacionária, recebe e envia voz e dados para metade do globo em frações de segundos. Estrelas a dezenas de anos-luz de distância são alcançadas por foguetes espaciais e de lá enviam sinais de rádio e de imagens. E dizer que o homem já pousou na lua! Fantástico tudo isso!

Mas todos os meios de comunicação que citamos tomam tempo para estabelecer a comunicação, desde alguns segundos a alguns anos. A sonda Juno foi lançada ao espaço em Agosto de 2011 e só no dia 5 de Julho de 2016 mandou as primeiras imagens de Júpiter. Mais de 5 anos para vencer a distância.

Mas há um meio mais rápido que é pouco conhecido e pouco utilizado: A oração. Deus, através do profeta Isaías, disse que antes dos homens falarem ele já estaria ouvindo. Oh! Nossa oração é mais do que instantânea! Deus ouve antes dela ser proferida. E por que, então, nós oramos tão pouco, por que falamos tão pouco com Deus? É através da oração que Deus nos atende. E por definição de Ellen White, a oração é “abrir o coração a Deus como a um amigo”, “é o respirar da alma”. Diante de tantos perigos nesses últimos dias, nossa única segurança reside numa crescente vida de oração. Moisés orou, Pedro orou, Jesus orou e por que nós não oramos mais? Leia São João 17 e veja a maneira em que Jesus falava com o pai em oração. Sem linguagem rebuscada, falando diretamente e sem intermediários. Como diz o hino: Deus sabe, Deus ouve, Deus vê (n. 500 no Hinário Adventista). Feche agora esse devocional que você tem nas mãos, feche também os olhos e fale agora com Deus. Ele já ouviu sua oração. Os motivos da oração é você quem estabelece. Cada um de nós tem seus motivos. Pode pedir, pode agradecer, pode interceder por alguém. “O resultado de tudo o que fazemos está nas mãos de Deus. Suceda o que suceder, deponde nele uma confiança firme e perseverante. Em vossos negócios, nas amizades das horas de lazer e na aliança matrimonial, que todas as relações sociais que tiverdes sejam empreendidas com fervorosa e humilde oração.

Mostrareis assim que honrais a Deus e Deus vos honrará a vós. Orai quando estiverdes abatidos. Em ocasiões de desânimo, nada digais aos outros, não espalheis sombra no caminho do próximo, mas contai tudo a Jesus. Levantai as mãos em demanda de auxílio. Em vossa fraqueza apegai-vos à força infinita. Suplicai humildade, sabedoria, coragem, aumento de fé, para que possais ver luz na luz de Deus e rejubilar no Seu amor” (Ciência do Bom Viver, p.513). As tentações a que todos os dias estamos expostos fazem da oração uma necessidade. Os perigos nos assaltam em todo caminho. Vamos orar mais, a oração nos aproxima de do céu.

Os comentários estão encerrados.