Meditação diária de 01/12/2019 por Flávio Reti – Arthur Ignatius Conan Doyle
01/12/2019
Meditação diária de 03/12/2019 por Flávio Reti – Christian Neethling Barnard
03/12/2019

Meditação diária de 02/12/2019 por Flávio Reti – King Camp Gillete

02 de dezembro

Eclesiastes 11:4  “Quem observa o vento não semeará, e o que atenta para as nuvens não segará”

King Camp Gillete

Existe na língua portuguesa um recurso de linguagem denominado “metonímia” que consiste em usar a transladação de sentido pela proximidade de ideias. É assim que você diz “Comprei um Volkswagen, mas na realidade você comprou um carro da marca Volkswagen, ou pode também dizer que usa Bom-Bril e na realidade você usa palha de aço cuja marca é Bom-Bril. Dito isso, você vai entender agora que na hora de se barbear você não usa Gillete, você usa lâmina de barbear cuja marca é Gillete que leva o nome de seu inventor. King Camp Gillete era filho de uma família de imigrantes que saiu da Inglaterra e rumaram para os Estados Unidos, para a região de Chicago, isso lá pelo ano 1630. Ele mesmo só foi nascer em 1855 e ao crescer, se tornou um inventor americano e ficou muito conhecido pelo seu invento da lâmina de barbear. Aconteceu que ele trabalhava para a pessoa que era inventor da tampa descartável para garrafas e seu chefe pediu a ele que inventasse alguma coisa que fosse usada apenas uma vez, que obrigasse o comprador voltar e comprar mais, isso seria um lucro incessante, constante, renovável. Ele demorou, mas alguns anos depois ele voltou com a lâmina de barbear descartável, assim como todos a conhecem atualmente. É verdade que já sofreu algumas melhorias, algumas adaptações em novos aparelhos, qualidade do aço usado, verdade é também que vem melhorando, mas a ideia e o formado continuam os mesmos. Percebendo o potencial que tinha nas mãos, ele fundou sua própria empresa a Gillete Safety Razor Company que passou a produzir as ditas lâminas com um baixo custo e com grande facilidade de uso, assim, seu invento em pouco tempo se tornou um fenômeno de vendas e obviamente de lucros. Ele morreu em 1932, mas antes de morrer fez prosperar grandemente sua empresa cada vez mais, vendendo e ampliando seus produtos, ampliando seus negócios. Com o tempo ele foi agregando outros produtos e outras marcas ao que já tinha (Braum, Oral-B, Duracell). Depois da sua morte a empresa foi vendida para o grupo Procter & Gamble. Sem dúvida King Camp Gillete foi um americano comerciante de sucesso. Não pense que antes dele os homens não cortavam a barba, lógico que cortavam e se cortavam era porque existiam outros instrumentos para cortar, vários outros modelos em existência antes do projeto de Gillete, mas ele inventou a melhor versão da lâmina de barbear e por isso obteve maior sucesso do que os outros que já existiam antes dele.

Aqui está um quesito para pensar. Não basta fazer, tem que fazer melhor. Não basta saber, tem que saber mais. Não basta idealizar, tem que pôr em prática e correr o risco de não dar certo. Tudo tem risco de acertar e de errar, depende da insistência de cada um. O conselho bíblico é para fazer tudo que vier às mãos para fazer conforme as nossas forças (Ecl. 9:10). Se o homem foi dotado pelo criador com a capacidade inventiva e com mãos e pés articulados, sem dúvida, é para fazer alguma coisa melhor do que os demais animais. Aliás, fomos feito só “um pouco menor do que os anjos, um pouco abaixo de Deus” no céu (Salm. 8:5).

Os comentários estão encerrados.