Adquira a Meditação Diária 2020 da Igreja do UNASP-HT
01/01/2020
Comentários da Lição (1o. Trim/2020) pelo Ancionato
02/01/2020

Meditação diária de 02/01/2020 por Flávio Reti – O aço

02 de janeiro

Efésios 4:18  “separados da vida de Deus pela ignorância que há neles e pela dureza de seu coração”

O aço

Em 1856, lá na Inglaterra, um engenheiro metalúrgico de nome Henry Bessemer entrou para a história com a patente da fabricação do aço. O aço nada mais é do que uma mistura de metais, uma liga metálica composta de ferro e carbono, numa proporção de varia de 0,008% a 2,11%. Falando assim parece nada importante, mas pense no que significou o emprego do aço na construção civil, pense no casco de grandes navios que eram até então fabricados com madeira. Partindo do ferro puro, existe ainda o que chamamos de ferro fundido, que também é uma liga metálica, mas numa proporção de ferro com mais de 2,11% de carbono na sua mistura. Se você se puser a pensar na vantagem que o aço representou e ainda representa, terá que destacar sua maleabilidade, sua durabilidade, sua elasticidade e sua resistência, além de boa condutividade térmica. Mas a propriedade mais excelente dele é sua característica de inoxidável, isto é, não se oxida, em palavras leigas, ele não enferruja. Hoje praticamente não existe uma ferramenta que não tenha sido feita com aço. Desde uma simples faca, um talher até os eixos das grandes turbinas de geração elétrica, tudo tem aço na sua composição, o casco dos grandes transatlânticos, as famosas torres espalhadas pelo mundo, como a torre de Toronto, no Canadá, conhecida como a CN Tower, uma torre turística que serve também de suporte de antenas de comunicação com 553,3 metros de altura, o principal cartão postal de Toronto, a atração de mais de dois milhões de turistas anualmente. O nome dela, CN Tower, se deveu à Canadian National Company, uma companhia ferroviária que a construiu. Nós, leigos em geral, achamos que tudo é feito de ferro, mas não sabemos que ferro puro é frágil, se quebra com facilidade até, mas quando recebe uma pequena porção de carbono na sua fundição, ele se torna um poderoso material resistente. Uma de suas característica, não mencionada acima, é sua ductilidade. Ele aceita ser forjado, laminado e estendido em fios e lâminas finíssimas mantendo a resistência. Quando vemos comentários derivados da bíblia comparando o cristão com o barro do oleiro, pela facilidade de ser moldado e refeito, nós nos esquecemos do aço que tem as mesmas propriedade e também se deixa moldar, mas mantendo sua resistência. Podemos ser cristãos maleáveis como o barro, mas precisamos ser cristãos mais resistentes como o aço e fazer parte das grandes construções do reino de Deus. Cada um de nós pode ser um monumento, não para atrair turistas, mas para a honra e glória de Deus, firmes e resistentes como o aço.

Os comentários estão encerrados.