Meditação de Pôr do Sol 31/05/2019 por Wellyngton Bassi
31/05/2019
Meditação diária de 02/06/2019 por Flávio Reti – Mohammed Abdel Rahman Abdel Raouf Arafat al-Qudwa al-Husseini
02/06/2019

Meditação diária de 01/06/2019 por Flávio Reti – Paul Landowski Maximilien

01 de junho

Êxodo 20:4  “Não farás para ti imagem esculpida, nem figura alguma do que há em cima no céu, nem em baixo na terra…”

Paul Landowski Maximilien

Estamos diante de um francês, com cidadania polonesa, a quem os brasileiros, especialmente católicos, devem muito, pelo fato de ele ter sido o escultor e criador da estátua do Cristo Redentor, no Rio de Janeiro. Somente em 2016, o número de turistas que visitaram a estátua do Cristo, no monte chamado de Corcovado, chegou a 8.2 milhões, destes 7 milhões eram estrangeiros que vieram pela fama que a estátua tem no exterior. Ele já havia conquistado um prêmio em Roma, o prix de Rome, por ter feito a estátua de Davi em 1900. Só em Paris, onde nasceu, ele deixou mais de 35 monumentos com seu nome de escultor e criador. A estátua do Cristo foi, para ele, apenas mais uma escultura realizada em 1931. Quando foi feita a concorrência para definir quem faria a obra, ele ganhou a concorrência e lhe deram de presente uma medalha de ouro porque naquele ano estava acontecendo no Rio de Janeiro os jogos Olímpicos de Verão. É verdade que ele não fez sozinho, é óbvio que havia outros colaboradores sob sua orientação, e não eram apenas auxiliares, eram também outros artistas de renome como Heitor da Silva Costa e Gheorghe Leonida. Ele morreu lá mesmo, em Paris, e em sua homenagem se erigiu um museu onde há expostas ao público mais de 100 obras de arte.

Agora pense comigo: Uma estátua de ferro, concreto e tinta, mais a habilidade dos escultores e já lhe deram o nome de Cristo Redentor quando de redentor não tem nada. Quantas pessoas não vêm de longe, gastam dinheiro que às vezes não têm, para ver e conhecer a famosa estátua e ao chegarem se ajoelham, choram, lamentam e muitos até sobem os 220 degraus de joelhos como penitência para alcançar favores de Cristo. Se essas pessoas soubessem o que o próprio Cristo disse sobre isso, elas jamais fariam a bobagem que estão fazendo diariamente. Cristo disse: “Pois misericórdia quero e não sacrifícios e o conhecimento de Deus mais do que os holocaustos” (Oséias 6:6). Com muita propriedade disse o mesmo profeta Oseias que “o seu povo estava sendo destruído porque lhe faltava o conhecimento’ (Oseias 4:6). E nós podemos sem sombra de dúvida acrescentar que não só o povo de Oseias que perecia por falta de conhecimento, o nosso povo também está perecendo por falta de conhecimento de nosso Deus, da sua vontade, dos seus preceitos e até das suas grandes promessas de voltar e nos levar para seu reino. Saber menos do que está revelado nas escrituras é ignorância de nossa parte, logo, no mínimo, devemos tomar conhecimento da revelação exarada na bíblia para saber qual é a vontade do Senhor para nos conduzirmos nos seus caminhos. A ignorância da palavra de Deus vai deixar muita gente fora dos portais eternos e eu não posso e nem quero ser um desses do lado de fora. Logo, vamos pedir a Deus que inscreva dentro de nós sua palavra e imprima no nosso coração seus preceitos para obedecermos. A graça não nos alcançará se estivermos longe da obediência irrestrita das suas leis de amor.

Os comentários estão encerrados.