Meditação diária de 30/04/2019 por Flávio Reti – Adolf Ritler
30/04/2019
Meditação diária de 02/05/2019 por Flávio Reti – John Knox
02/05/2019

Meditação diária de 01/05/2019 por Flávio Reti – Carl von Linné

01 de maio

Gênesis 2:20  “Assim, o homem deu nome a todos os animais domésticos, às aves do céu e a todos os animais do campo…”

Carl von Linné

Você já deve saber que toda nomenclatura científica é binomial e em Latim. Por exemplo, o nome científico da abóbora é “corcubita morchata” do cavalo é “equus caballus” e isso se transformou numa convenção internacional. Em qualquer lugar do mundo os nomes científicos seguem essa regra: binomial e em latim. Quem criou essa nomenclatura foi esse sueco nascido em 1707 e que pela sua influência recebeu um novo nome também em latim de Carl Nilsson Linnaeus e que adaptado ao Português ficou Carlos Lineu, considerado o pai da taxionomia moderna. Carlos Lineu ajudou também na definição da escala Celsius para medir temperatura, invertendo a escala que o criador Anders Celsius tinha projetado. Lineu propôs 0º para o ponto de fusão da água e 100º para o ponto de ebulição e assim é até hoje. O filósofo Jean Jacques Rousseau certa vez lhe enviou uma mensagem: Não conheço maior homem no mundo. O escritor alemão Johann Wolfgang von Goethe escreveu: Não conheço ninguém que me tenha influenciado mais. Um autor da Suécia escreveu: Lineu era na realidade um poeta que por acaso se tornou um naturalista. Até hoje sua imagem pode ser vista nas cédulas de cem kronor (o dinheiro sueco). Lineu chegou a estudar medicina alguns anos, mas caiu para o lado da botânica ao ler obras sobre a flora e finalmente ele mesmo escreveu um livro “Flora Lapponica” depois de uma viagem de exploração na Lapônia. Finalmente ele terminou medicina e recebeu o título de doutor depois de apresentar um trabalho sobre a malária, mas como médico ele se especializou no tratamento de sífilis. Na Suécia, Lineu tonou-se professor em Estokolmo, enquanto cuidava do Jardim botânico da Universidade de Upsália e ali ele organizou cada planta seguindo seu sistema de classificação de modo que o jardim veio a ser conhecido como o jardim de Lineu, ou Jardim Botânico de Lineu que ainda hoje pode ser visto na cidade de Upsália. Ah! Estava me esquecendo, ele também criou os símbolos ♀e ♂ para designar masculino e feminino, na cabeça dele era lança e escudo para masculino e espelho de mão para feminino. E assim ele foi estendendo sua classificação para o reino animal, e minerais além de botânicos. Convém lembrar que nos seus dias a  teoria da evolução ainda não existia, porque ele nasceu 23 de maio de 1707 e faleceu em 10 de janeiro de 1778 e a teoria da evolução surgiu em 1859 com a publicação de Darwin da obra “Origens das Espécies”.

Mas com toda a sapiência de Lineu, isso nada é comparado ao que Adão fez assim que foi colocado no Jardim do Éden. Além de cuidar e lavrar, ele se propôs a dar nome a todos os animais, a todas as plantas que Deus havia criado. Imagine, dar nomes a milhares de animais e milhões de plantas existentes, não foi fácil. Mas quando o homem estava mais perto de Deus, tudo foi feito naturalmente. Por isso mesmo, ainda hoje, viver é estar perto de Deus.

Os comentários estão encerrados.