Meditação de Pôr do Sol de 30/12/2016 por Wilson Roberto de Oliveira Furquim
29/12/2016
Comentários da Lição 1 (1o Trim/2017) por Ligado na Videira
01/01/2017

Dia Mundial da Paz

“Deixo-vos a paz, a minha paz vos dou. Não vo-la dou como o mudo a dá. Não se turbe o vosso coração, nem se atemorize” João 14: 27

Um garotinho foi pela primeira vez, convidado por um coleguinha, à uma Escola Sabatina e lá ganhou da professora um cartãozinho de boas vindas com os seguintes dizeres: TEM FÉ EM

DEUS”. Voltou para casa orgulhoso da experiência e não largava o cartãozinho por nada. À tarde a família saiu para um passeio de carro e como estava quente, eles abriram bem a janela do carro. Foi quando veio uma rajada de vento e levou o cartãozinho das mãos do menino. Ele, sem titubear, se lançou ao pescoço do pai que dirigia e gritava: Papai, pare, pare, porque eu perdi minha fé em Deus.

Nós até rimos do episódio, mas é isso mesmo, precisamos parar porque o mundo perdeu e continua perdendo a fé em Deus. Nossa paz está inquestionavelmente atrelada à fé em Deus.

Em 1899 se reuniu pela primeira vez na história a conhecida no mundo como “a conferência de Haia” e depois se reuniu uma segunda vez em 1907. Na opinião pública essas conferências ficaram conhecidas como conferências de paz. Era alguma coisa nova no campo da democracia internacional. Tinha uma razão de existir porque o mundo estava saindo do que se chamou na história de Era das grandes invenções que embora fosse um período de realmente grandes invenções foi também um período no qual proliferou a fabricação de armas até então desconhecidas. Temia-se uma guerra mundial que acabou chegando em 1914 e durou até 1918,

depois uma segunda guerra mundial de 1939 a 1945. Foram os horrores da guerra que motivaram a celebração de uma conferência mundial para discutir e defender a paz na Europa recém-saída das guerras Napoleônicas. Nessa mesma onda de paz também se criou, em 1863, o que conhecemos mundialmente como a “Cruz Vermelha”. Bem, a paz tão esperada pelo mundo não veio, ao contrário, o mundo mergulhou em duas sangrentas guerras mundiais e os mais pessimistas de hoje já falam de uma terceira guerra mundial a caminho. Obviamente a paz é o anseio de todos, mas por incrível que pareça os homens hoje buscam a paz através da guerra. Um tremendo contrassenso.

Por outro lado, do lado de cá, ao lado de Jesus, temos a promessa de paz “não como o mundo a dá”. O Salmista Davi, que também foi político, mas ao lado de Deus, já dizia lá entre os anos 1016

a.C. e 976 a.C. no período de seu reinado que “muita paz têm os que amam a sua lei (Sal.119:165). A paz que Jesus prometeu é a mesma paz que sentem os que amam a lei de Deus. A vida é uma arte, saber viver a vida é a maior conquista do homem, mas viver com paz de espírito, com paz de consciência, com paz da certeza da presença de Jesus na vida, com paz pela esperança da breve volta de Jesus é alguma coisa que realmente o mundo não pode dar porque não conhece. Bem merecidamente Jesus é conhecido como o “príncipe da paz”, Deus forte, poderoso, quem somente nos pode dar a verdadeira paz.

Eu vou mudar as palavras do garotinho da história acima e ao invés de dizer o que estava escrito no cartão “Tem fé em Deus”, eu vou dizer para hoje que “Tem paz em Deus”

Os comentários estão encerrados.