Jejum e Oração
30/04/2021
1 Clique: Senhas para Internautas
01/05/2021

LIÇÃO 5 – FILHOS DA PROMESSA

A promessa: A aliança eterna de Deus

“Eu estarei com vocês todos os dias até o fim dos tempos”. (Mt. 28:20)

Seguimos estudando a maneira maravilhosa pela qual Deus honrou a escolha de Abraão, chamando-o para ser pai de uma grande nação. Nessa semana, refletimos de que maneira essa aliança tão antiga, ainda faz sentido para cada um de nós em nossos dias.

Filhos

Desde o começo da história relatada de Abraão, Deus promete que ele será o pai de uma grande nação. A princípio, não existe nenhuma dificuldade nessa promessa, exceto por um detalhe – Abraão não tinha filhos. Sua esposa, Sara, era estéril – Gn. 11:30. Como um homem sem filhos se tornará pai de uma grande nação?

O tempo passa, Abraão e Sara envelhecem e a promessa não se cumpre. Abraão tenta negociar com Deus, na hipótese de adotar um servo – Eliezer, como filho. Gn. 15:1-6 Deus disse a ele que Ele, o Senhor cumpriria a promessa. O tempo passa… Mais uma vez, Abraão tenta fazer com que a promessa seja cumprida. Seguindo um costume da região, sem consultar ao Senhor, Abraão teve um filho com Hagar. Mas Deus lhe disse que esse não era o filho da promessa. Finalmente, quando Abraão estava com 100 anos e Sara com 90 anos de idade, o Senhor deu a eles Isaque – o filho da promessa. Através dele, Deus faria de Abraão o pai de uma grande nação. Somos filhos e muitos de nós, somos pais. Deus promete abençoar os pais através da vida dos filhos. Cabe aos pais ensinar e repetir diariamente que Deus é um Deus de promessas e de aliança. Todos temos responsabilidades nessa aliança.

Promessas

Uma história conhecida relata que um pai desejava que seu filho parasse de roer unhas. Por sua vez, o filho desejava que o pai parasse de fumar. Certo dia fizeram uma promessa – o filho pararia de roer unhas e o pai pararia de fumar. O tempo passou. Hoje o filho fuma e o pai rói as unhas.

Nossas promessas são muito frágeis. As promessas de Deus são diferentes. Não podemos comparar as nossas promessas frágeis com as promessas de Deus. Precisamos aprender a confiar mais em Suas promessas.

  1. Quem Promete – Deus se revela a Abraão como Yahweh, o nome pessoal de Deus, uma designação do Deus da aliança. O “Deus Todo-Poderoso, infinitamente capaz de cumprir Sua promessa. Deus começa Sua revelação a Abraão com palavras sublimes e encorajadoras: “Não tenha medo”. Que mensagem oportuna para os nossos dias. Em meio a um cenário de incertezas, podemos ouvir a voz do Senhor se revelando a nós dizendo: “Não tenha medo”.Na sequência da saudação, Deus diz a Abraão: Eu sou seu escudo. Essa é a primeira vez que Deus é designado como Escudo. Também é a única vez em que Ele se apresenta como Escudo. Deus é o escudo de todo o crente. Nesse texto o escudo é uma referência à proteção contra a possibilidade de que a promessa da aliança não se cumprisse em Abraão e sua descendência. Essa promessa ainda é feita a cada um de nós.
  • Benção Para as Famílias – Em Gn. 12:3 Deus declara que em Abraão serão benditas todas as famílias da terra. (Grifo nosso) Os horizontes dessa promessa são vastos; suas dimensões, universais. O alcance da benção é abrangente, e seus benefícios, totalmente irrestritos. A promessa feita a Noé – o mundo não será destruído por água era para todas as gerações. A promessa feita a Abraão não se restringe à família dele. Hoje, ainda somos abençoados por essa promessa. Gl. 3:29 reafirma essa verdade dizendo: …nós todos estamos em um relacionamento comum com Jesus Cristo. Agora que são a família de Cristo, vocês também são os famosos “descendentes” de Abraão, herdeiros de acordo com as promessas da aliança. – A Mensagem
  • Uma Grande Nação – A família de Jacó que se mudou para o Egito era composta por cerca de 70 pessoas. No Egito, eles se tornaram numerosos o suficiente para tornarem-se uma nação. Quanto ao número de pessoas, o Egito os transformou em nação, mas foi no Sinai que Deus os transformou em nação santa, separada para amar a Deus, adorá-Lo e servir aos semelhantes. Em que momento a sua família e a minha família viveram a unção do Sinai para sermos uma família santa, separada para amar a Deus, adorá-Lo e servir aos semelhantes?
  • Um Grande Nome – É típico do ser humano tentar construir um grande nome para si. Reputação, fama, tornar-se celebridade. Em Gn. 11:1-9 os construtores da Torre de Babel estavam empenhados em construir um nome célebre que ficasse gravado na história. Em Abraão, uma só pessoa, Deus promete engrandecer o seu nome. Deus através da Sua graça, constrói um grande nome, nos moldes divinos da grandeza. A pergunta que fica é: Quão grande é o seu nome e da sua família? Em que parâmetros é um grande nome? Nos nossos parâmetros ou nos parâmetros de Deus?
  • Uma Terra – Deus prometeu a Abraão uma terra. Abraão esteve na terra, mas ela foi conquistada pelos seus descendentes e, mais plenamente conquistada nos tempos do rei Davi. Deus é um Deus de promessas. As Suas promessas são garantidas por Sua existência. Deus também nos promete uma terra. Não apenas uma nova terra no futuro nem tampouco um pedaço de terra nesse mundo. Deus promete uma vida de conquista e triunfo nos dias em que vivemos. Podemos receber e usufruir essa promessa hoje. Os descendentes de Abraão herdaram uma terra pela qual não precisaram lutar. Deus deu a eles. Assim como deu a eles, dará a você e aos seus filhos. Por quê? Porque Ele prometeu. E se Ele prometeu, Ele cumprirá.

Pr. Wanderson Paiva

Os comentários estão encerrados.