Meditação diária de 23/02/2017 por Flávio Reti
23/02/2017
Meditação diária de 24/02/2017 por Flávio Reti
24/02/2017

Comentários da Lição 9 (1o Trim/2017) por Ligado na Videira

Gosto muito de João 17:20 e 21. Nessa passagem bíblica, vemos que Jesus Se lembrou de suplicar ao Pai em nosso favor. Era a noite de Sua última quinta-feira. Minutos depois, no Getsêmani, seria e foi preso. A cruz era questão de horas. Mas, mesmo assim, Jesus Se lembrou de orar por nós.

Disse Ele: “(1) Eu não rogo somente por estes, mas também por aqueles que, pela Sua Palavra, hão de crer em Mim; para que todos sejam um, (2) como Tu, ó Pai, o és em Mim, e Eu, em Ti; que também eles sejam um em Nós, (3) para que o mundo creia que Tu Me enviaste”.

Cristo orou por você, Ele orou por mim. Que coisa espetacular! Nós fomos lembrados pelo nosso Salvador!!!

Nessa oração, Cristo ressaltou pelo menos três situações: () Que, pelos princípios bíblicos, nós nos manteríamos unidos; () Que o padrão de nossa união seria a união já existente na Divindade; E, () que as pessoas iriam crer no Plano da Redenção em decorrência da união que testemunhariam entre nós – a Sua igreja.

E é exatamente sobre isso que estudaremos nesta nova semana. “Unidade”. Unidade entre os irmãos. Unidade na igreja. Vamos para a eternidade, e lá não haverá mais nenhuma manifestação das coisas pertinentes ao pecado. A velha natureza nunca mais se apresentará. Não mais haverá divisão, discórdia, rancor, desamor. Somente o fruto do Espírito Santo.

Bem, que tal isso já ser visto agora em nossa vida? Que tal isso já ser notado agora na vida da igreja? Não foi por isso que Cristo orou?!!!

No domingo, ao falar sobre “O Espírito Santo nos une a Cristo”, devemos relembrar que em Jesus está o início, o meio e o fim de tudo o que diz respeito a salvação. Tudo! Salvação é assunto dEle. Nada é possível sem Ele. Portanto, sendo assim, a obra do Espírito Santo é proporcionar o contato; fazer a reaproximação; promover o bom relacionamento. É o Espírito Santo quem nos une ao Salvador.

Quando o filho pródigo “caiu em si” e disse que voltaria para o seu pai, e voltou, devemos afirmar que isso não aconteceu por força dele mesmo. Foi obra do Espírito Santo. O Espírito Santo tocou em sua consciência, e tendo correspondido positivamente, foi por Ele reconduzido ao pai. O Espírito Santo uniu o filho pródigo ao seu pai.

É exatamente isso o que acontece conosco. Ele nos une a Cristo. E é a partir dessa união que outras boas uniões acontecerão.

Fico imaginando a alegria do Espírito Santo. Depois de fazer todo o trajeto com o filho pródigo, testemunha o ato mais lindo do Universo: a união entre o pai e o filho.

“A união cristã é poderosa agência. Diz, de maneira impressionante, que os que a possuem são filhos de Deus. Tem uma influência irresistível sobre o mundo, mostrando que o homem, na sua humanidade, pode ser participante da natureza divina, havendo escapado da corrupção que pela concupiscência há no mundo. Devemos ser um com o próximo e com Cristo, e em Cristo um com Deus. Então de nós poderão dizer as palavras: ‘E estais perfeitos nEle’” (Minha Consagração Hoje, pág. 276 – Meditação Matinal de 29/09/1953).

Na segunda, “O Espírito Santo nos une através do batismo”. A primeira obra do Espírito Santo em nós é provocar o “arrependimento”. Havendo o arrependimento, partimos para o compromisso com Cristo – o que é demonstrado publicamente através do “batismo”.

Então, se eu e você somos pessoas “arrependidas”, estamos unidos pela obra do Espírito Santo. Se fomos batizados em Cristo, estamos unidos em Sua igreja, em Seu povo. Somos irmãos!

Na terça, vimos que “O Espírito Santo une a igreja pela Palavra de Deus”. Dando prosseguimento a Sua obra, o Espírito Santo capacita o arrependido a viver uma “nova vida”, a vida “santificada”.

Jesus disse assim em Sua oração: “Santifica-os na verdade; a Tua Palavra é a verdade” (João 17:17).

Bem, aqui não se trata de simplesmente fazer o ano-bíblico. Não tem nada a ver com leitura da Bíblia como se ela fosse mais um dos livros oferecidos pelas editoras. Não! Trata-se de reconhecer os princípios divinos nela mostrados. Trata-se de obediência. Trata-se de aceitar o que o nosso Salvador, através dela, está nos falando.

É fácil e comum explicar que o Espírito Santo foi quem “inspirou” homens a escrever a Sua Palavra, mas devemos esticar a compreensão: o Espírito Santo cuidou de todo o processo para que a Bíblia chegasse em nossas mãos. A Bíblia foi queimada. Tradutores e editores foram queimados. Séculos e séculos passaram. Coisas e coisas aconteceram. Mas, por obra do Espírito Santo, a Bíblia foi preservada, e Ele cuidou para que ela chegasse em nossas mãos. Que obra extraordinária!

Então, cabe a pergunta: Eu e você estamos nos unindo na santificação através do estudo e da obediência a Palavra de Deus? O Estudo da Palavra de Deus é a nossa prioridade tanto em casa como na igreja?

Na quarta, “O Espírito Santo une a igreja na fé e na doutrina”. Existe “unidade” na Bíblia. As doutrinas não se contradizem. Então, a igreja é unida não somente através do estudo do Livro Sagrado, mas do reconhecimento de suas doutrinas e da obediência as mesmas. Devemos ser fiéis ao que está escrito na Palavra de Deus.

Santifica-os na verdade; a Tua Palavra é a verdade” (João 17:17).

Concluindo, na quinta, a Lição fala que “O Espírito Santo une a igreja na missão e no serviço”.

Talentos diferentes. Diversidades de dons. Mas um só objetivo: unidos na evangelização – a maior obra dada para a humanidade fazer em benefício da própria humanidade. Isso é igreja! Isso é senso de missão. Isso é unir mais pessoas a Cristo.

“O Espírito Santo não deixa nenhum membro da igreja desenvolver um caráter sem atrativos. Ele reivindica o privilégio que todo homem e mulher tem de tornar-se um filho da luz, uma influência para justiça, um exemplo de vida semelhante a Cristo. Este é o modo de Deus ajudar a igreja. Satanás está operando de toda forma para impedir o propósito de Deus, e Deus deseja que Seu professo povo não cometa erros, mas que cada movimento seja um movimento correto. O Líder da igreja sobre a Terra requer que os membros dela submetam sua vontade à vontade de Deus em voluntária obediência. Deus uniu os instrumentos da igreja sobre a Terra com a igreja no Céu” (Olhando Para o Alto, pág. 178 – Meditação Matinal de 19/06/1983).

Os comentários estão encerrados.