Meditação diária de 23/05/2019 por Flávio Reti – Simón José Antonio de la Santísima Trinidad Bolívar y Palácios Ponte-Andrade y Blanco.
23/05/2019
Comentários da Lição 8 (2o Trim/2019) por Classe ECC (2/2)
24/05/2019

Comentários da Lição 8 (2o Trim/2019) por Classe ECC (1/2)

Comentário – Lição 08 A Paternidade e a Maternidade.

 

Herança do Senhor são os filhos; o fruto do ventre, Seu galardão (Sl 127:3)

 

Não há como deixar notar o caos relacional que temos vivido neste momento da história da humanidade.

Uma rápida olhada à nossa volta e notamos pessoas desorientadas, amedrontadas e relacionamentos fragilizados.  A insegurança e a violência estão em quase todos os lugares.

As pessoas pouco se falam. O que vemos são muitas pessoas entretidas com seus sofisticados smartphones e se comunicando por mensagens com pessoas que estão distantes. Elas correm de um lado para outro, atrás de seus afazeres e não tem tempo para nada. Gestos de solidariedade, gentileza, carinho, altruísmo têm sido raros.

O dia a dia dos pais e mães tem feito com que os filhos sejam educados de maneira superficial. Os limites requeridos para uma boa educação não têm sido estabelecidos.

 

“Em geral, os pais estão fazendo o máximo possível no sentido de incapacitar os filhos para as duras realidades da vida, para as dificuldades que os cercarão no futuro, quando forem chamados a decidir entre o que é certo ou errado, e lhes sobrevierem fortes tentações. Verificar-se-á então estarem fracos, quando deviam estar fortes. Vacilarão nos princípios e deveres, e a humanidade sofrerá em consequência de sua fraqueza”. – Orientação da Criança – Pag. 472.

 

Ter uma família bem estruturada, com filhos obedientes e respeitosos é o sonho dos pais. Todavia, a obediência não vem como um dom natural. Crianças obedientes são frutos de muito trabalho, dedicação, repreensão, oração e intercessão. A obediência, na verdade é um dom do Espírito Santo.

 

“Por algum tempo a Majestade do Céu, o Rei da glória, foi apenas uma criança em Belém, e não podia representar mais que uma criança nos braços de Sua mãe. Na meninice Ele não podia fazer senão a obra de uma criança obediente, cumprindo os desejos de Seus pais, fazendo aquelas tarefas compatíveis com Sua habilidade de criança. Isto é tudo que às crianças compete fazer, e devem ser educadas e instruídas para que possam seguir o exemplo de Cristo”. – Lar Adventista – Pág. 290

 

Para se educar um filho, não existe uma receita pronta, mas a palavra de Deus deixa bem claro que para se ter êxito nesta missão é fundamental que o Senhor Deus seja reconhecido, amado de todo o coração e que a Sua palavra seja guardada e compartilhada com os filhos (Dt 6:4-7).

 

“Se não os educardes, haverá um que o fará, pois Satanás está esperando sua oportunidade para semear no coração a semente do joio”. Orientação da criança – Pag. 31.

 

A advertência acima dá a dimensão exata do que significa falhar na educação do filhos e mostra claramente porque o mundo está tão hostil.

 

“Como obreiros de Deus, nossa obra deve começar com os que estão mais perto. Deve começar em nossa própria casa. Não há campo missionário mais importante que este.

Precisamos de fervor missionário em nossos lares, para que possamos apresentar a Palavra de Deus aos membros de nossa família e levá-los a buscar um lar no reino de Deus.  Orientação da criança, pág. 476.

O governo e instrução das crianças é o mais nobre trabalho missionário que qualquer homem ou mulher possa empreender”. Testemunhos Seletos, vol. 2, pág. 463.

 

O plano de Deus é que Suas verdades moldem o caráter de Seus filhos e que tais verdades sejam passadas de uma geração à outra, de pai para filho. E que o Evangelho de Cristo seja pregado a toda nação, tribo e língua. E que assim, o pecado seja erradicado e todas as coisas velhas sejam passadas.

Quando então, muitos pais:

 

“Ouvirá com lágrimas de alegria e gratidão o elogio do Mestre. Esquecerão os dias de contínuo trabalho, de fardos carregados e de temor e angústia, quando aquela voz mais doce que a música das harpas dos anjos pronunciará as palavras: “Bem está, servo bom e fiel. … Entra no gozo do teu Senhor.” Mat. 25:21.

Ali estará a multidão dos remidos, tendo nas mãos a palma de vitória, e na cabeça uma coroa.

Estes são aqueles que pelo trabalho fiel e sincero se habilitaram para o Céu. O trabalho realizado na Terra foi reconhecido nas cortes celestiais como trabalho bem feito.

Com alegria indescritível, os pais verão a coroa, as vestes, a harpa, dadas aos filhos. Os dias de esperança e de temor findaram. A semente semeada com lágrimas e orações pode parecer ter sido semeada em vão, mas sua ceifa é realizada com alegria, afinal. Seus filhos foram remidos.

Pais, mães, as vozes de vossos filhos avolumarão o canto de alegria naquele dia? Signs of the Times, 1 de julho de 1886”.

 

Que o Deus Pai, o Filho e o Santo Espírito possam nos orientar e conduzir até a alegria da manhã gloriosa.

 

Claudio Dias Rodrigues é casado há 35 anos com Elen Rodrigues, pai de três filhos, graduado em análise de sistemas, empresário, ancião da Igreja do UNASP-HT, integrante da diretoria do ministério do ECC e professor da classe dos amigos (sala 59) da Escola Sabatina.

Os comentários estão encerrados.