Musical Nova Voz
03/05/2017
Meditação Diária de 04/05/2017 por Flávio Reti
04/05/2017

Comentários da Lição 6 (2o Trim/2017) por Flavio Reti

LIÇAO  n.6 – SOFRENDO POR CRISTO

-Pedro foi um dos líderes da igreja nascente do primeiro século d.C.

-A pregação e o crescimento da igreja trazia preocupação para o Império

-A maneira como os cristãos viviam, como se ajudavam, incomodava o governo imperial

-Eles também se negavam a adorar o imperador como um deus, segundo era costume romano

-No entanto, o grupo de cristãos vinha crescendo e representando uma ameaça ao império

-Esse foi o motivo da perseguição logo no primeiro século, abafar esse movimento crescente

-Como acusaram falsamente a Cristo, também os cristãos foram acusados falsamente

*Acusados de praticarem atos imorais e criminosos quando se reuniam para a ceia

*Eram contra a escravidão e se recusavam a adorar o imperador

-Claudius (46-51) mandou expulsar os judeus de Roma porque eles estavam brigando entre si

-Alguns aceitavam Jesus e outros não e isso era motivo de discórdia entre eles

-Pelo fato de curar, converter, o cristianismo era associado com magia e superstição

-Era considerado práticas irracionais usadas por feiticeiros e magos para enganar o povo simples

-Um Romano era sempre livre com todos os direitos, depois os escravos sem nenhum direito

-A sociedade era de patrícios ricos e plebeus miseráveis, centro explorador e periferia explorada

-Os crentes não eram romanos e nem escravos, e o que estavam fazendo no mundo romano?

-E a pregação do cristianismo batia de frente com os costumes romanos, logo, vamos acabar com eles

-Quem quisesse viver dentro da república romana devia se adaptar a ela ou seria expulso dela

-Vem aí o ecumenismo. Quem não se adaptar a ele, deverá ser expulso dele. A história se repetirá

-Roma admitia a limpeza étnica para se sustentar como dominadora segura do mundo civilizado

-Em 65 d.C. um incêndio devastou 10 dos 14 bairros de Roma, quem levou a culpa?

-Esse foi o início da perseguição romana, em seguida vem a morte de Pedro, de Paulo e outros

-Nero inventou os culpados pelo histórico de Cristo como sedutor desde os tempos de Pôncio Pilatos

-Cristãos foram sentenciados à morte de cruz, queimados em estaca, mortos por leões

-Ou por espada, mortos pela fome, esfacelados por cães, queimados depois de mortos

-E sabe pra que eram queimados? Para servir de iluminação pública.

-Mais na frente, ano 200 a 300, outras crises com decreto de extinção dos cristãos

-Nesse tempo, era praxe executar 150 mártires por ano para servir de lição

-Estima-se que mais de 1500 tenham morrido, só com esse objetivo, fora os outros

-Em 312 acontece a conversão de Constantino. “Se não pode com eles, ajunte-se a eles”

-Oficializado o cristianismo, ele se tornou a religião do Estado, no Império

 

DOMINGO – A PERSEGUIÇÃO DOS CRISTÃOS PRIMITIVOS

-Claudius (41-54) persegue por causa do crescimento e mandou expulsar os judeus de Roma

-O comportamento dos cristãos era considerado o comportamento dos judeus e por isso…

-Nero, em 67, incendiou Roma, um neurótico, e jogou a opinião pública contra os cristãos

-Domiciano, em 81, mandou matar alguns senadores simpáticos, seu irmão e muitos cristãos

-Flavia, filha de um senador romano, foi quem ditou a sentença:

-“Que nenhum cristão, trazido ao tribunal, fique isento de castigo sem que renuncie sua religião”

-Se acontecesse algum desarranjo da natureza, os cristãos eram culpados e mortos

-Trajano, em 108, continuou com a perseguição e cada vez mais acérrima, mais cruel

-Plínio, o jovem, um erudito famoso escreveu numa carta ao imperador que “os cristãos não faziam nada de mal, apenas adoravam ao DEUS deles e se reuniam pacificamente todas as semanas”

-Marco Aurélio,162, Tão horrível era a perseguição que muitos se escondiam nas catacumbas

-As catacumbas eram labirintos debaixo da cidade de Roma onde depositavam os mortos

-Severo, 192, embora fosse curado de uma doença grave por um cristão, mesmo assim perseguiu

-Maximiano, 235, fez de tudo para exterminar os cristãos, matando-os sem julgamento

-Decio,249, alarmado com a palavra cristão queria extirpar a palavra, mas o n. só crescia

-Valeriano, 257, continua fazendo mártires, torturas e mortes penosas

-Aureliano, 274, continuou fazendo mártires, aumentando a conta da coleção dos romanos

-Diocleciano, 303, ficou alarmado que mesmo matando muitos eles só aumentavam e ficam + ricos

-Este empregou açoites, espadas, punhal, veneno e fome contra cristãos sem acusação de crime

-O único crime dos cristãos era pensar diferente dentro de um mundo cheio de superstição

-Uma cidade da Frígia foi queimada e todos os moradores, cristãos, pereceram

-Vários governadores, cansados do morticínio, foram ao imperador pedir clemência aos cristãos

-Ano 304 foi o mais intenso, e os cristãos sempre inocentes, morrendo aos milhares

-Chama a atenção que a morte deles não intimidava novos conversos, a igreja só crescia

-Em 312 assumiu Constantino que inverteu a política, tendo os cristãos a seu favor

-Ele não os perseguiu, mas subverteu o movimento introduzindo paganismo no cristianismo

-Em 321 Constantino conseguiu o que séculos de perseguição não conseguiu

-Uma aproximação maliciosa de um imperador astuto subverteu o cristianismo puro

-De lá para cá os cristãos passaram a ser perseguidos, não pelos romanos, mas por outros cristãos

-Esse é o cuidado que a igreja de hoje deve ter – a gradativa e firme introdução do mundanismo

-Perseguição declarada não destrói o cristianismo, mas a malícia sutil introduzindo inconveniências

-Inconvenientes na adoração, na liturgia, na música, nas doutrinas, fé, crença, nos mandamentos

 

SEGUNDA – O SOFRIMENTO E O EXEMPLO DE CRISTO

-Se existe uma lógica do mal, esta é fazer mal a quem pratica o bem

-Os maus não nos suportam, porque somos denunciadores das más práticas no mundo

-Os sonegadores não veem com bons olhos os que não sonegam, acham que estes vão denunciá-los

-Crentes que seguem à risca o que está escrito não são bem vistos pelos mais liberais

-Os estritos guardadores do sábado são taxados de extremistas, fanáticos

-Por que Caim matou Abel lá no princípio? Porque suas obras eram justas e as de Caim eram más

-Por que Jesus era incomodado, perseguido, mal interpretado, escorraçado de um lugar para outro?

-Por que Ellen White foi enviada para a Austrália e lá ficou mais de uma década?

-Esse comportamento de dentro para fora tende a se intensificar com o decorrer do tempo

-Se não bastassem os inimigos externos, temos também os inimigos internos

-Em Israel foi assim: Os externos foram os egípcios, os assírios, os babilônios, os romanos

-Os internos foram: os fariseus, os saduceus, os sacerdotes, os governadores, Herodes, Pilatos

-Por fim, Israel deixou de existir e só volta ao cenário em 1946 – por clemência da ONU

-Disse Jesus: Bem aventurado sois vós quando disserem todo mal contra vós sem causa

-E Paulo acrescenta que há um galardão que o justo juiz um dia nos dará

 

TERÇA – PROVA DE FOGO

-Perseguição e até a morte não deveria ser algo estranho para nós, tudo é possível

-Devemos estar de sobreaviso, porque pode acontecer a qualquer hora, a roda gira continuamente

-Sempre que um governo desconfia que alguém é traidor, mesmo que não seja, este paga caro

-Esta é uma questão a considerar. Estamos num mundo dominado pelo próprio satanás

-Deus ainda está no controle, mas ele não comanda o que acontece. Tem ciência do que acontece

-Ele não deve agir agora, deve deixar seguir o curso normal que o pecado causou

-Aqui no mundo é assim: Os que amam sempre são perseguidos pelos que os odeiam

-Deus nunca perseguiu alguém, seus seguidores também não

-É esperado que logo nós seremos perseguidos por gente de fora e de dentro, por irmãos de fé

-Existe uma lógica e é bem fácil de entender:

-Se nossa igreja é verdadeira, ela será perseguida e os inimigos surgiram de fora e de dentro

-Igreja não verdadeira não sofre escândalos, não é perseguida, não tem inimigos

-Ou você acha que satanás vai perseguir os que já são dele?

-Pedro está dizendo que Jesus foi perseguido pelo seu povo por causa de seu caráter impoluto

-Os que querem viver piamente em Cristo Jesus sofrerão perseguição, disse Paulo (II Tim.3:12)

 

QUARTA – O JUÍZO E O POVO DE DEUS

-Sempre que houver transgressão da lei haverá juízo e punição

-Se a punição for pequena, compensa transgredir, isso se chama impunidade

-A lei de Deus não compensa transgredir, porque o castigo será severo e depois disso a morte

-Mas como Deus é amor, ele proveu uma solução legal para não punir definitivamente

-Ele oferece o recurso do arrependimento e do perdão que você já conhece, já se beneficiou

-Mas como todos pecaram, não tem como evitar o juízo. Todos serão julgados

-A punição, no entanto, só virá para quem não fez caso da provisão feita por Deus

-O juízo de Deus será sob os auspícios da sua lei, será justo e definitivo, não vai caber recurso

-Depois disso, ninguém mais vai querer se rebelar no universo inteiro

-Porque não suportará ver Jesus novamente na cruz morrendo pelo pecador

 

QUINTA – FÉ EM MEIO ÀS PROVAÇÕES

-Por que sofrimento? É necessário o cristão passar por sofrimento?

-Sofrimento é resultado de um conflito entre Deus e satanás

-Desde que o homem pecou Deus só determinou a dureza do trabalho como consequência

-Na esteira vêm as doenças, a dor, envelhecimento. – Depois vem a morte, a consequência pior

-Nada é da vontade de Deus, mas o sofrimento é necessário?

-Será que o sofrimento tem um lado positivo? É realmente necessário?

-Parece irônico, mas veja algumas situações em que sofrimento é benéfico:

Quando saímos do bom caminho, sofremos as consequências, daí acordamos

Quando descuidamos da saúde e adoecemos, daí corrigimos os hábitos

Quando acidentamos no trânsito, aprendemos a lição de cuidar um pouco mais

-Mas há sofrimentos que não são didáticos, não serve para nada, só nos faz sofrer

Um assaltante que entra em nossa casa e nos rouba, nos humilha, nos fere

Um terremoto, uma enchente, uma tempestade que nos leva tudo

-O que você aproveita desse tipo de sofrimento? Dá para tirar alguma lição?

-Todo sofrimento serve para nos informar que estamos num mundo onde nada é perfeito

-Mostra-nos que aqui reina o pecado e nos faz lembrar de que Deus tem um plano de salvar

-Todos os sofrimentos nos lembram que Jesus também sofreu sem causa

-Todos nos lembram de que no futuro teremos uma vida sem sofrimentos e sem dor, sem morte

-Pedro diz que compensa continuar na prática do bem mesmo em meio ao sofrimento

 

SEXTA – CONCLUSÃO

-Não parece pra você que nós cristãos, estamos no lugar errado neste planeta?

-Mas de fato, são os ímpios que não deveriam estar aqui

-Logo, muito logo, eles não estarão mais aqui, apenas os salvos

-Os que entenderam a lógica do sofrimento e que seguiram a lei do amor

-Enquanto esse dia não chega, vamos seguindo com nossos problemas e nossos sofrimentos

-Um dia Deus esclarecerá

Os comentários estão encerrados.