Meditação de Pôr do Sol de 29/01/2016 por Bruno Grange
29/01/2016
Meditação de Pôr do Sol de 05/02/2016 por Carlos José Lacorte
03/02/2016

Comentários da Lição 6 (1º Tri/2016) por Jael Enéas

VITÓRIA NO DESERTO


O Filme

Até aqui, as histórias retrataram Cristo, o Protagonista e Satanás, o Antagonista. E, tudo começou com ele, Lúcifer, se opondo ao governo de Deus.  A partir disto, o enredo de derrotas, tristeza, dor e morte se sucede, chega até nós, envolvendo-nos também na cena. O grande conflito entre Cristo e Satanás é quanto ao caráter de Deus, Sua lei e Sua soberania sobre o Universo.

 

A Crença

Esse conflito originou-se no Céu quando um ser criado, dotado de liberdade de escolha, por exaltação própria, tornou-se Satanás, o adversário de Deus, e conduziu à rebelião uma parte dos anjos. Ele introduziu o espírito de rebelião neste mundo, ao induzir Adão e Eva em pecado. Este pecado humano resultou na deformação da imagem de Deus na humanidade, no transtorno do mundo criado e em sua consequente devastação por ocasião do dilúvio mundial.

 

Observado por toda a criação, este mundo tornou-se o palco do conflito universal, dentro do qual será finalmente vindicado o Deus de amor. Para ajudar Seu povo nesse conflito, Cristo envia o Espírito Santo e os anjos leais, para os guiar, proteger e amparar no caminho da salvação. Uma coisa é certa. O filme está perto do fim. Nisto Cremos!  Ap 12:4-9; Is 14:12-14; Ez 28:12-18; Gn 3; Rm 1:19-32; 5:12-21; 8:19-22; Gn 6-8; 2Pe 3:6; 1Co 4:9; Hb 1:4-14; Ap 21.

 

O Start

O Guia de Estudos da semana inicia focalizando Cristo no Deserto. Satanás tremeu. Jesus veio na forma humana para interromper os planos temporários de soberania satânica. Então, por Sua vida obediente, perfeita e vitoriosa, Jesus resgata a humanidade das garras da morte. Portanto, os méritos são de Cristo! A Lição destaca:

 

“… [No deserto, vê-se pela Bíblia] o grande conflito entre Cristo e Satanás, travado abertamente entre eles. Satanás havia afirmado que o mundo era dele, mas Cristo veio para reconquistá-lo. O plano da salvação era fundamental para que Cristo reconquistasse o mundo. Tendo falhando em matar Jesus após nascimento, Satanás tentou outro meio para sabotar a redenção da humanidade” (LES, p. 68).

 

Take 1 | O Nome

Emanuel, Deus Conosco (Mt 1: 20-23). Toda a história do resgate tem um zoom: o nascimento de Jesus. Foi no Jardim do Éden que Satanás ouviu que existiria inimizade entre ele (Dragão) e a mulher (Igreja). Por isso, pode Satanás compreender que sua “obra de degenerar a natureza humana seria interrompida” [EGW, Patriarcas e Profetas, p. 66] (LES, p. 68).

 

Por que Jesus veio à Terra para estar “conosco”?

 

Primeiro, Ele veio restaurar o domínio que Adão perdera. Nas cenas a seguir, o vislumbre:  cinco mil pessoas gritando: “Hosana ao Filho de Davi” (Mt 21: 9). Lembrar que “Hosana” significa “Salve, por favor”. Sem nada para comer, Jesus alimenta cinco mil pessoas a partir de 5 pães e dois peixes.

 

Na 2ª. vez, Ele sacia a fome de quatro mil, tendo à mão, apenas 7 pães! (Mt 14: 13-21; 15:32-38; Mc 8: 1-9). Seu poder sobre a natureza é evidente! Cristo ordena: “mar, aquiete-se!” E, o mar depressa se aquietou (Mc 4: 35-41). Em outro episódio, Cristo anda sobre o mar. Ao verem isto, os discípulos O adoram e dizem: “Verdadeiramente és Filho de Deus! (Mt 14: 22-33).

 

Segundo, Jesus veio trazer juízo (Jo 9: 39) e destruir as obras de Satanás, o Antagonista (1Jo 3:8). A cura do endemoninhado geraseno foi um exemplo. O homem estava possesso, “não se vestia, nem habitava em casa alguma, vivia nos sepulcros”. É triste ver o que Satanás fez com o homem, “Obra prima da Criação!”

 

Diante do quadro, Cristo intervém: “Saia deste homem! Em alta voz, o endemoninhado grita: “Que tenho eu contigo, Jesus, Filho do Deus altíssimo? Cristo insiste: “Qual é o teu nome? Responde ele: Legião, porque tinham entrado nele muitos demônios. Então, eles pedem para entrar nos porcos, que se arremetem precipício abaixo” (Lc 8: 26-34). Assim, o homem fica livre!

 

Terceiro, Jesus veio ao mundo para buscar e salvar os perdidos (Lc 19: 10). A voz “Adão onde estás?” continua a ecoar mundo afora. Deus é o Deus que busca pessoas que sabem que estão perdidas, mas, não conseguem voltar para casa (Parábola da Ovelha Perdida [Lc 15: 3-7]).

 

Jesus também veio buscar pessoas que estão perdidas, mas, nem sabem que estão perdidas (Parábola da Dracma Perdida [Lc 15: 8-10]); e, finalmente, veio buscar pessoas que além de estarem perdidas, insistem no erro; e, por isso, Deus envia Seu Espírito para trazê-las de volta à Casa do Pai (Parábola do Filho Pródigo [Lc 15: 11-24).

 

Quarto, Jesus veio para mostrar como Deus É (Jo 14: 9) ao revelar o verdadeiro caráter do Pai. Na verdade, Emanuel, “Deus conosco” é o presente de Deus para a raça caída!

 

Take 2 | O Batismo

Jesus Se dirige ao Jordão, para ser batizado (Mt 3: 13-17). O Universo observa a cena. No enredo maior estão as pessoas acreditando no novo “êxodo”. Para elas, João Batista era aquele que abria caminho para um movimento político. Nada disso! O evento era salvífico.

 

E, quando Jesus saiu da água, “abrem-se Lhe os céus e vê o Espírito de Deus descendo como pomba sobre Ele”. Em seguida, a “voz do Pai foi ouvida do céu dando testemunho de Seu Filho: Este é o Meu Filho amado em quem Me agrado” [Comentário Bíblico Adventista (CBA), v. 5 p. 310] (Mt 3: 16-17, NVI). Deus Pai, Deus Filho, Deus Espírito Santo, a Trindade envolvida para salvar!

 

Take 3 | As Pedras

Jesus foi levado pelo Espírito ao deserto (Mt 4: 1-3). Como em um filme, os quadros se sucedem rapidamente. Antes, é preciso destacar que:

 

“Quando Jesus foi levado ao deserto para ser tentado, foi guiado pelo Espírito de Deus. Não convidou a tentação. Foi para o deserto para estar sozinho, a fim de considerar Sua missão e obra. Por jejum e oração devia Se fortalecer para vereda sangrenta que iria trilhar. Mas Satanás sabia que Jesus tinha ido para o deserto, e julgou que essa fosse a melhor ocasião para se aproximar dEle” [Ellen G. White, O Desejado de Todas as Nações (DTN), p. 114] (LES, p. 71).

 

Cristo e Satanás, agora em campo aberto. Devido ao jejum de 40 dias, onde Cristo buscava clareza mental e discernimento espiritual, Jesus estava mais frágil pela abstinência de alimento. O Antagonista se aproxima. Detalhe: aqui o termo bíblico é o “Diabo”, cujo significado é “satan”, o adversário, oponente (Ver Zc 3: 1). Ele chega devagar, sorrateiro, em ataque ardiloso: “Se és Filho de Deus, manda que estas pedras se transformem em pães”.

 

A Estratégia da Dúvida. Veja, o Diabo vale-se da dúvida como tática: “Se és”. Então, “pálido, cansado, extenuado e sumamente faminto (ver DTN, p. 137), Jesus não parecia ser o Filho de Deus. As palavras de Satanás “se és” confrontaram Jesus com a pergunta: “Como sabes que és o Filho de Deus?” (CBA, v. 5 p. 318).

 

Sem titubear, Cristo se volta para Deuteronômio 8:3: “Está escrito: Não só de pão viverá o homem, mas de toda palavra que procede da boca de Deus”. O “Está Escrito” é a senha contra o Antagonista! Outro segredo: “de toda Palavra”. Paulo nos lembra: “Toda Escritura é inspirada por Deus” (2Tm 3: 16).

 

Reflexão: Decorar trechos da Bíblia. Tem você feito isso? O segredo de Davi: “Escondi a tua Palavra no meu coração, para eu não pecar contra ti” (Sl 119: 11).

 

Take 4 | A Interpretação

O Diabo leva à Cidade Santa (Mt 4: 5-70). Nesta parte do filme, vê-se o quanto Satanás é astuto, mostrando conhecer a “Escritura” ao citar Salmo 91: 11 e 12: “Se és Filho de Deus, atira-te abaixo, porque está escrito: aos seus anjos ordenará que te guardem…Eles te susterão”. Novamente a dúvida! Diante do quadro, Jesus cita Deuteronômio 6: 16. “Também está escrito: Não tentarás o Senhor, teu Deus”. A Lição destaca:

 

“Jesus não estava interessado em uma encenação teatral barata. Sua fé em Deus era genuína: não era algo planejado para impressionar a outros…Sua missão era recuperar o mundo que Adão e seus descendentes haviam perdido (LES, p. 72).

 

Reflexão: Na cena do Grande Conflito saber interpretar a Bíblia é arma insuperável. Pergunta: Qual a diferença entre ler e estudar a Bíblia? Isaías nos lembra: “Porque é mandamento sobre mandamento, regra sobre regra, um pouco aqui, um pouco ali” (Is 28: 10).

 

Take 5 | A Adoração

No auge do filme, o golpe mortal: “Tudo isto te darei” (Mt 4: 8-11). A que ponto chegamos! Satanás mostra o mundo no seu melhor aspecto: glamour, glória, fama, riqueza, poder, e não o crime, o sofrimento, o medo, a injustiça e a morte. Satanás mascara a realidade. Na verdade, este foi um teste de lealdade. Cristo deveria vencer onde Adão e Eva onde eles caíram!

 

De pronto Cristo ordena: “Retira-te, Satanás, porque está escrito: Ao Senhor, teu Deus, adorarás, e só a ele darás culto”. A Lição destaca:

 

“Note que Jesus, como José com a esposa de Potifar, não permitiu que o mal ficasse perto dEle. Jesus ordenou que Satanás se retirasse. Visto que José não podia fazer isso, retirou-se da cena em que havia potencial maligno (Gn 39: 11-12). Essa lição simples se aplica também a nós” (LES, p. 73).

 

Exortação

“Revesti-vos de toda a armadura de Deus, para poderdes ficar firmes contra as ciladas do Diabo…Depois, de terdes vencido tudo, permanecer inabaláveis”. Ef 6: 11, 13.

_________________________________________________

Jael Eneas

Diretor de Desenvolvimento Espiritual

Pastor do Campus | UNASP Hortolândia

@JaelEneas

Os comentários estão encerrados.