Meditação de Pôr do Sol de 21/10/2016 por Rodrigo Silverio
15/10/2016
Comentários da Lição 5 (4º Trim/2016) por Flavio Reti
27/10/2016

Comentários da Lição 4 (4º Trim/2016) por Flavio Reti

DEUS E O SOFRIMENTO HUMANO

-Essa lição deixa Jó um pouquinho de lado e trata da existência de Deus

-A lição começa dizendo que o livro de Jó nada tem a ver com a história de Israel

-Talvez porque o livro de Jó foi escrito antes de Israel existir

-Moisés o escreveu quando estava em Midian, antes de Deus o chamar

-Além disso o assunto do livro é bem outro: O grande conflito entre o bem e o mal

-E isso nos envolve e também a todos os povos, não meramente Israel ou qualquer nação

-Dentro do conflito está o sofrimento humano, que é um sofrimento para Deus também

-O livro não se preocupa com o tempo, o povo, se Judeu ou se gentio

-De sofrimento todos entendem alguma coisa, todos estamos num mundo caído

-Jó é apenas um representante nosso no sofrimento dentro do grande conflito

-Poderia ser eu, ser você, alguém que você conheça, mas foi Jó o escolhido

Domingo – Deus na Natureza (16\10\2016

-O mundo natural nos revela muita coisa a respeito da existência de Deus

-As próprias obras criadas exigem uma explicação: Quem criou estas coisas?

-O desenvolvimento científico também ajuda a revelar a existência de Deus

-A lição fala de uma ironia ao citar que a ciência prova a existência de Deus

-Mas, quanto mais a ciência aprofunda, mais ela nega a Deus

-Diz ela que um smart phone parece projetado, funciona como projetado, revela projeto

-O ser humano que parece projetado, age como projetado, revela ser projetado

-No entanto, nós assumimos que o homem é produto do meio, do acaso, não projetado

-Muito do que envolveu a criação ainda é desconhecido para nós

-A complexidade da criação vai muito além da nossa parca capacidade de mentalizar

-Sabemos muita coisa, o suficiente para crer, mas longe estamos de saber tudo

Segunda – Nada veio de si mesmo (17\10\2016)

-O livro de Jó fala da conversa entre Deus e satanás

-Logo, os dois existem ou nenhum dos dois existem

-Se for ficção para Deus, é também ficção para satanás

-Se é verdade para Deus é também verdade para satanás

-E acaba que Jó também é produto da ficção, não existiu tal pessoa

-A crítica nega a existência de Deus, de satanás e do próprio Jó

-Como pode tudo provir do nada? Nada gera nada, um beco sem saída

-João fala no Apocalipse que Deus criou todas as coisas

-Paulo fala em Colossenses que nele foram criadas todas as coisas no céu e na terra

-João, apóstolo, diz que todas as coisas foram feitas por intermédio dele

-Será que os profetas, os discípulos, os apóstolos todos estão errados e só eu estou certo?

-Já passamos 400 anos desde o início da revolução científica e ninguém chega a um acordo

-E as leis da termo dinâmica, leis de gravitação universal, de Newton, conservação de massa e energia

-Tanta lei natural e, fora de Deus, ninguém explica a origem de nada

-Nenhum cientista criou uma sequer dessas leis universais que regem o universo até hoje

-Aí vem Stephen Hawking dizendo que não precisamos de Deus para explicar o universo

Terça –  O mais antigo dos Livros (18\10\2016)

-O sofrimento humano permite muita especulação, porque não há aparente explicação

-Como pode Deus ser todo amoroso, todo poderoso e coexistir com o mal? Permitir o mal?

-Entre os próprios crentes em Deus, quem não enfrentou algum tipo de sofrimento?

-A lição coloca que o primeiro livro a ser escrito já tratava do problema do sofrimento

-Diz que Deus sabendo da celeuma, Dirigiu Moisés para escrever, logo de início

-É uma maneira de dizer que Deus sabe de tudo, está presente e tem planos para erradicar o mal

-Pegue o verso de Mateus 6:34 e vamos trocar uma palavrinha só

-“Buscai primeiro o reino do céu e sua justiça e todas as coisas vos serão explicadas”

-Pode o mal, até o momento, não ter uma explicação óbvia para nós

-Mas nem por isso estamos autorizados a pecar, a desobedecer, a negar a Deus

-Jó, embora nada entendendo, ficou firme até o fim e nunca questionou a existência de Deus

-Ao contrário, ele disse: “Eu sei que meu redentor vive e que no final se levantará sobre a terra”

-O livro de Jó não discute a existência de Deus, Jó takes it for granted

Quarta – O Dilema (19\10\2016)

-O dilema é do homem e não de Deus

-Para quem não acredita em Deus, nem na criação, logo a vida não tem propósito

-Não existe pecado, não existe mal, avida é assim mesmo, um jogo de interesses

-Para quem acredita, a vida tem um propósito, porque Deus tem algum plano

-Mas qual é o propósito do sofrimento humano, para que serve, especialmente para Jó

-Se você disser que o sofrimento é a vara de Deus para corrigir os caminhos do homem,

-Eu pergunto: E para Jó, para que servia, se ele era um homem justo e íntegro?

-Se você não tem Deus, você não tem dilema, a vida é isso que você está vendo, fria e crua

-O dilema só se resolve quando você entende que há um conflito entre o bem e o mal

-Nós que cremos em Deus, queremos o bem, temos dificuldade para admitir o mal

-Quando você entende que o inimigo semeou o pecado e o pecado trouxe sofrimento

-E por enquanto, Deus não pode erradicá-lo para não deixar dúvida nos seres criados

-É necessário deixar até o fim, para que a justiça e a bondade de Deus sejam confirmadas

-Até lá, para quem não crê não tem dilema algum, a vida é assim mesmo, normal sofrer

-Lá, para quem crê, todas as coisas serão esclarecidas e nós vamos ver tudo claramente

-“ Na Palavra de Deus, porém, afasta-se a cortina, e contemplamos ao fundo, em cima, e em toda a marcha e contramarcha dos interesses, poderio e paixões humanas, a força de um Ser todo misericordioso, a executar, silenciosamente, pacientemente, os conselhos de Sua própria vontade” 
(Educação, p.173)

Quinta – Theodiceia (20\10\2016)

-Theodiceia parece uma palavra difícil, mas é “a doutrina da justiça divina”

-Enquanto questionamos por que Deus ainda tolera a presença do mal,

-Por que não perguntamos “por que Deus tem tolerado um pecador como eu”?

-Resposta: É a mesma justiça, a mesma misericórdia, o mesmo tratamento

-Nós não somos os únicos que esperamos a justiça de Deus eliminando o sofrimento

-O universo inteiro aguarda esse dia quando Deus fará novas todas as coisas

-A lição diz: todo o tratamento no grande conflito tem sido conduzido com respeito

-Respeito ao bem se seu povo e a todos os mundos que ele criou

-Estamos imersos num mundo mau, fica difícil entender o comportamento de Deus

-Quando tudo terminar a cortina será afastada e nós veremos o que nunca suspeitamos

-Somos imediatistas, por isso não vemos que Deus ainda está lidando com o problema do mal

-Um dia clamaremos: “Grandes e maravilhosas são as tuas obras, Senhor Todo Poderoso, justos e verdadeiros são os teus caminhos, ó Rei dos santos!” (Apoc.15:3)

Sexta – Conclusão (21\10\2016)

-Jó nunca duvidou da existência de Deus

-Sua luta era com o caráter de Deus – Como um Deus de amor permite tudo isso?

-Com a presença de Jesus na cruz as coisas começam a se esclarecer

-Nem tudo está claro ainda, mas logo tudo virá à luz

-“As coisas que o olho não viu, nem subiram ao coração do homem, são as coisas que Deus preparou para aqueles que o amam” (I Cor.2:9).

-Deus tem surpresas reservadas para seus filhos fieis como Jó

Flavio Reti
Membro e ancião da Igreja do IASP.

Os comentários estão encerrados.