Semana de Reflexão Espiritual
18/10/2019
Meditação de Pôr do Sol 18/10/2019 por Edson Alexandre Jara
18/10/2019

Comentários da Lição 3 (4o Trim/2019) por Classe dos Pais

3 – O chamado de Deus

 “Bendito seja o Senhor, Deus de nossos pais, que deste modo moveu o coração do rei para ornar a Casa do Senhor, a qual está em Jerusalém” (Ed 7:27).

             O estudo da lição desta semana aborda um dos temas mais importantes da vida cristã – o chamado de Deus para nossa vida. Ao estudarmos a Bíblia e entender que nada acontece por acaso no universo de Deus, somos desafiados a descobrir a vontade do Senhor e seu propósito para nossa existência. Assim, ao estudarmos sobre o chamado de Deus para Esdras e Neemias entenderemos que existem pequenas diferenças, porem, muitas semelhanças entre o chamado deles e o nosso.

Como já estudamos nas lições anteriores, Esdras e Neemias viviam no império Medo-Persa e estavam bem estabelecidos ocupando cargos de destaque e de extrema confiança do imperador. Eles davam bom testemunho no palácio e possivelmente gozavam de ampla liberdade para suas práticas religiosas. A despeito de tantos benefícios seus corações estavam angustiados com a situação de sua nação. Sabiam que o nome do Senhor deveria ser representado pelo Seu povo e isso envolvia Sua Lei, Seu Santuário, Sua cidade – Jerusalém. Então, compreendendo o tempo profético para a restauração da nação de Israel e da reconstrução de Jerusalém, segundo o profecia de Jeremias, dispuseram seu coração para revindicar a promessa do Senhor. Eclesiastes 8:5 diz:“…o coração do sábio discernirá o tempo e o juízo.”Clamaram por uma oportunidade real em suas vidas para participarem diretamente dos planos do Senhor Deus. Pacientemente aguardaram o momento certo de agir e quando este chegou se dispuseram para a obra.

Por vezes em nossa vida achamos que as coisas acontecem por pura sorte ou por acaso. Na verdade, tudo obedece aos planos do nosso Onisciente Criador. No livro de Amós 3:7 lemos: “Certamente o Senhor Deus não fará coisa alguma, sem ter revelado o seu segredo aos seus servos, os profetas.” Assim foi que o Altíssimo revelou para seu servo Daniel a profecia dos 2300 dias e das 70 semanas que estão descritas nos capítulos 8 e 9 do seu livro. Em sua interpretação foi revelado pelo anjo do Senhor que seu início se daria com o decreto para reconstruir Jerusalém datado pelo ano 457 AC, promulgado por Artaxerxes I (Daniel 9:25). Sem entrar em detalhes sobre a importância desta profecia é interessante destacar que Esdras e Neemias participaram diretamente do cumprimento dela. Eles aceitaram o chamado do Senhor para reedificar o Templo e os muros de Jerusalém. Deus sempre suscitou líderes nos momentos cruciais de Israel e nesta hora não seria diferente. Tudo ocorre no tempo exato do relógio de Deus. Nada foge ao Seu controle. Ao mesmo tempo o Senhor espera que o homem coopere e participe voluntariamente dos Seus planos. Quando nos submetemos completamente ao Senhor, Ele nos toma pela Sua mão e nos conduz nos Seus caminhos. “No fim das contas, somos responsáveis pelo que fazemos com a tarefa ou posição que Deus nos dá. Decidir que nosso trabalho seja realizado com excelência ou com mediocridade compete a nós. O Senhor nos ajudará a cada passo. Contudo, não fará por nós a obra que nos deu a fazer.” (auxiliar do professor – esboço).

Será, então, que Esdras, Neemias e seus companheiros foram predestinados por Deus para esta obra? Poderiam eles recusar Sua missão? Essas são perguntas legítimas sobre a predestinação divina que podem ser respondidas à luz da Palavra de Deus.

“A predestinação na Bíblia tem três significados básicos:

  1. Deus predestinou que existisse apenas um caminho de salvação, a saber, por meio de Jesus Cristo (Jo 14:6; At 4:12). Somos eleitos em Cristo para a vida eterna se O aceitarmos como nosso Salvador pessoal (Rm 8:29; Ef 1:3-8). Ele deseja que todos sejam salvos (1Tm 2:3, 4).
  2. Deus predestinou algumas pessoas (tanto indivíduos quanto uma comunidade de crentes) para uma tarefa específica, a fim de cumprir uma missão particular (assim como ordenou que o remanescente fiel proclamasse o evangelho eterno). Deus tem uma missão mundial (Is 49:6).
  3. Deus predestinou o clímax da história humana para o momento em que Ele virá como Juiz e dará Sua recompensa (Dn 2). O resultado será Seu triunfo escatológico. O objetivo da eleição não é a salvação de alguns, mas a reunião do maior número possível de pessoas dentre as nações para o ajuntamento final (Ap 21:3).” (auxiliar do professor – esboço).

Deus chama cada um de nós para uma obra específica. Existem critérios que tornam alguém mais qualificado do que outros para realizá-la. Entretanto, a perspectiva humana é diferente da perspectiva divina ao estabelecer esses critérios. Há momentos em que Deus nos capacita para realizar uma tarefa específica por meio da educação ou das experiências; outras vezes, Ele nos escolhe para o serviço simplesmente porque somos dispostos e humildes. Nem sempre é fácil saber qual é o chamado de Deus para nossa vida. No entanto, a Bíblia está repleta de histórias de pessoas que Deus escolheu para realizar tarefas específicas.

Talvez não sejamos chamados para reconstruir uma cidade ou um templo, mas, todos somos chamados a viver neste mundo como representantes do celeste Rei. Como seus embaixadores temos a nobre missão de representá-lO aonde quer que formos. Através do poder do Espírito Santo em você, outros entenderão os princípios do reino dos Céus e aceitarão a salvação. “Salvar almas deve ser a obra vitalícia de todo aquele que professa seguir a Cristo. Somos devedores ao mundo pela graça que nos foi dada por Deus, pela luz que brilhou sobre nós, e pela beleza e poder que descobrimos na verdade.” (Serviço Cristão p.10). Que o Senhor Deus nos ajude a responder positivamente ao Seu chamado para nossas vidas. (Comentário escrito por Felipe Freire, médico, membro da classe dos pais da igreja do UNASP Hortolandia)

 

Os comentários estão encerrados.