Meditação diária de 19/04/2019 por Flávio Reti – Albert Hofmann
19/04/2019
Meditação de Pôr do Sol 19/04/2019 por Nidélci Lima Rocha
19/04/2019

Comentários da Lição 3 (2o Trim/2019) por Classe ECC

Comentário da Lição da Escola Sabatina – 2º Trimestre de 2019

Lição nº 3 – Preparando-se Para a Mudança

 

“A justiça irá adiante Dele, cujas pegadas ela transforma em caminhos” Sl 85:13

 

Na semana anterior estudamos sobre as escolhas que fazemos e as consequências que estas geram. Nesta semana o estudo está focado na preparação para as mudanças às quais somos submetidos ao longo da nossa existência.

Há um ditado popular que diz: “É certeza que tudo irá mudar”. A verdade é que tudo muda, exceto o nosso Deus, “em Quem não há mudança nem sombra de variação” (Tg 1:17).

Há mudanças que ocorrem naturalmente, ou seja, independem da nossa atuação e há outras que só ocorrerão se agirmos para que aconteçam. Por exemplo, uma criança deixará de ser um feto independentemente da sua vontade, mas só fará uso de chupetas se ela quiser.

Estamos sendo mudados desde o momento em que houve a fecundação de um óvulo no ventre de nossa mãe. As mudanças continuam durante toda a nossa existência.

Mudanças ainda mais substanciais são feitas em nós, pela ação do Espírito Santo, a partir do “novo” nascimento através do batismo. “De sorte que fomos sepultados com Ele pelo batismo (…), assim andemos nós também em novidade de vida” (Rm 6:4).

O fato é que mesmo sabendo que as mudanças fazem parte da nossa vida, a maioria de nós tem dificuldade para lidar com elas.

No mundo corporativo se tem tomado muito cuidado ao planejar as mudanças, pois uma minúscula desconfiança da sua eventualidade, já gera incômodos, clima desagradável, e resulta em preocupações desnecessárias, diminuição da concentração nas atividades, redução da produtividade e aumento na frequência de acidentes.

Mas, se temos a certeza das mudanças, por que isso gera tanto incômodo?

A verdade é que as mudanças nos remetem ao desconhecido, que surge da nossa imaginação. O ser humano tem uma tendência a perceber mais o lado negativo de uma mudança do que o positivo. Acostumados com a nossa rotina, criamos nossa zona de conforto e, sempre que se fala em mudanças, nos sentimos ameaçados.

Queiramos ou não, mudanças acontecerão e algumas vezes elas ocorrerão de maneira totalmente inesperada.

Quando acontece uma mudança para a qual não estávamos preparados, podemos ter pequenos desconfortos e até sofrimentos mais severos que podem durar muito tempo e se estender também para nossos familiares.

Para evitar tais sofrimentos, devemos prever as mudanças e nos prepararmos. Elas normalmente dão avisos de que ocorrerão.

A história nos fornece muitos exemplos de mudanças que foram realizadas de forma equivocada e geraram muito sofrimento. Isso deve nos servir de aprendizado. Há uma frase, atribuída ao filósofo chinês Confúcio (551 aC – 479 aC), que diz: “Devemos aprender com os erros dos outros, pois não viveremos tempo suficiente para cometermos todos os erros”. Dispomos de muito conteúdo histórico e temos principalmente a Bíblia e os escritos do Espírito de Profecia para nos prepararmos.

A Bíblia, nosso manual, traz vários exemplos de situações em que mudanças ocorreram e os protagonistas não estavam preparados. Os discípulos, mesmo tendo sido informados por Jesus Cristo de que Ele seria traído, preso e morto numa cruz, não estavam preparados e reagiram com violência no momento da Sua prisão (Mt. 26:51). Encontramos também histórias de pessoas que seguiram as orientações divinas e se prepararam com afinco. Exemplo disso é a dedicação de uma vida inteira de João Batista para a missão de preparar o caminho para o ministério de Cristo na terra (Lc 3:16).

Se nos dedicarmos ao estudo da Bíblia e aos escritos do Espírito de Profecia, poderemos nos preparar para quaisquer mudanças, tanto para aquelas planejadas (casamento, paternidade, velhice, …), assim como para aquelas que acontecerem inesperadamente (doenças, desastres, morte, …).

A história mostra que momentos bons e ruins fazem parte da vida. A diferença é que uns geram marcas e o outros produzem ensinamentos.

“Uma vida monótona não favorece o desenvolvimento espiritual. Alguns só podem atingir a mais alta norma de espiritualidade mediante uma mudança na ordem regular das coisas. Quando, em Sua providência, Deus vê que é essencial que sobrevenham mudanças, para a edificação do caráter, perturba a tranquila corrente da vida”. (EGW, Obreiros Evangélicos, p. 269.3).

A parábola sobre as 10 virgens, descrita no evangelho de Mateus (Mt 25:1-12) nos mostra que todos seremos surpreendidos pela maior mudança de todas, embora muito esperada por nós, cristãos, o dia da volta de Cristo. Ele nos ensina, porém, que devemos estar preparados para Sua volta.

Naquele dia poderemos estar surpresos, mas não despreparados. Essa preparação é prévia, do contrário seremos tidos como estranhos ou desconhecidos pelo Noivo.

“E, saindo elas para comprar, chegou o noivo, e as que estavam apercebidas entraram com ele para as bodas; e fechou-se a porta” (Mateus 25:10).

Que possamos dedicar tempo para aprender mais do plano de Deus para a nossa vida, confiar plenamente na Sua provisão e nos antecipar às mudanças nos preparando conforme as diretrizes já definidas pelo nosso Mestre Jesus Cristo.

 

Cláudio Dias Rodrigues é casado há 35 anos com Elen Rodrigues, pai de três filhos, graduado em Análise de Sistemas, empresário, ancião da Igreja do UNASP-HT, integrante da diretoria do ministério do ECC e professor da classe dos amigos (sala 59) da Escola Sabatina.

Os comentários estão encerrados.