Meditação diária de 11/01/2019 por Flávio Reti – Abul Alcacim Maomé ibne Abdalá ibne Abdal Mutalibe ibne Haxim
11/01/2019
Semana de Oração: Como ter um Deus real, que fala comigo – 19 a 26/01/2019
11/01/2019

Comentários da Lição 2 (1o Trim/2019) por Classe 3

Entre os candelabros

Muitas vezes somos cercados por dificuldades, em meio à fartura e abundância dos ímpios. Dúvidas pairam em nossa mente, e nos causam desespero, a angústia toma conta de nosso coração quando sombras nos rodeiam.

Assim como Deus permitiu que o pecado surgisse baseado na liberdade de escolha, toda humanidade se renderá a Ele, pelo amor e justiça que demonstrou ao homem em todo o contexto da luta entre  bem e o mal. O justo que aparentemente não prospera se assemelha ao Deus que parece deixar o mal prosperar, mas o tempo se aproxima, para a total redenção e vitória.

João recebe a mensagem para a igreja de Éfeso no dia de sábado, sua fidelidade na adoração o mantinha entrelaçado ao Deus que dele cuidara e o mantinha. Pesava sobre ele a responsabilidade de acompanhar as 7 igrejas, a preocupação de Deus era tamanha que o usa com inspiração para escrever cartas de aconselhamento para manutenção do proposito e as manter fieis. Deus mostra a João que Jesus estava cumprindo a promessa que era representada no simbolismo do santuário, Ele era a chama que não se apagava nos candelabros.

João o revelador de Deus, tinha o coração aberto a voz do Pai, seu espirito de adoração era o elo que mantinha Jesus como seu salvador. Deus o examinara e sabia que poderia usa-lo, e seu propósito seria alcançado através de um homem no exilio, fraco, isolado numa prisão, o criador estava cumprindo seu plano de manter sua igreja na firme esperança do evangelho que mudaria ainda mais o mundo.

A aparência de uma igreja desprovida do poder e de esperança não era o fim, Ele estava ali, tinha o controle do tempo e das mensagens a serem dissipadas através das visões que João haveria de relatar. Em meio a uma insegurança e abandono que pairava em Éfeso, Deus estava semeando a primeira das 7 cartas.

Através de escolhas e do desvio de direção, foram tomados pelo desanimo e aos poucos cederam espaço ao tentador. A perda da simplicidade e da pureza espiritual, leva  Éfeso ao esfriamento.

Deus quer despertar em seu povo, uma igreja fundamentada em Cristo, em seu amor e sua justiça. Longe das obras e do legalismo, pessoas poderão ser levadas verdadeiramente a Ele. Através dessa experiência, serão luzes em um mundo escuro, e esperança  aos que clamam por justiça.

A necessidade de voltar ao primeiro amor, nos dá a direção e o arrependimento  profundo, e nos faz abandonar tudo que nos afasta de Deus. Mantendo nosso caráter sob sua continua influencia  seremos  semelhantes a Ele.

Os comentários estão encerrados.